1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Bas Böttcher, entre a performance e a poesia

Autor alemão que ganhou notoriedade em campeonatos de Slam Poetry fará performances na Bienal do Livro do Rio. Ele criou a Textbox, cabine na qual o público pode ouvir seus textos em qualidade de estúdio.

Bas Böttcher nasceu em 1974 em Bremen, mas vive em Berlim desde o ano 2000. Com estudos em Design & Mídia pela famosa Universidade de Bauhaus, em Weimar, o poeta e performer tornou-se primeiramente conhecido no circuito de Slam Poetry e como músico da banda Zentrifugal, formada em 1991.

Ele ganhou o primeiro campeonato do gênero na Alemanha, em 1997, e se apresentou várias vezes no conhecido festival Open Mike, da Oficina de Literatura de Berlim. Daí em diante tornou-se nome frequente em festivais do gênero na Europa, ou representando a Alemanha em outros países através do Instituto Goethe. Bastante eclético, subiu ao palco em museus como o Martin Gropius Bau, de Berlim, ou teatros como a Schauspielhaus, de Hamburgo.

Entre o palco e a página

Seus textos, no entanto, não são compostos apenas para a voz e o palco. Nos últimos anos, publicou livros como Vorübergehende Schönheit(Beleza passageira, em 2012)e o romance Megaherz(2004). Seus poemas foram incluídos nas antologias Jahrbuch der Lyrik, que reúne os melhores poemas de autores alemães contemporâneos a cada dois anos, e na grande e prestigiosa edição Das Buch deutscher Gedichte. Von den Anfängen bis zur Gegenwart (O livro dos poemas alemães: do início à contemporaneidade, de 2008). Em geral, porém, suas coletâneas de textos permitem ao leitor tanto a experiência da leitura como da audição, trazendo CDs encartados com gravações do autor, como é o caso de Neonomade (2009).

A relação entre literatura e performance na cena poética alemã é complexa e não menos cheia de discórdia. Assim como no Brasil, onde a cada par de anos ressurge o debate sobre o valor poético de letras de canções e seu ensino como poesia, as duas cenas tendem a separar-se muitas vezes em campos opostos na Alemanha.

A tradição da poesia em performance tem várias raízes na língua alemã. Foi em grande parte em alemão que os poetas da revista DADA (1916 – 1919) e do Cabaret Voltaire, em Zurique, apresentaram seu ataque à mentalidade militarista alemã durante a Primeira Guerra Mundial. Poetas como Hugo Ball, o autor de Zur Kritik der deutschen Intelligenz (Da Crítica à Inteligência Alemã, 1919), assim como Hans Arp e Kurt Schwitters, compuseram em alemão seus textos para performance e são referências importantes na história da poesia sonora e vocal.

Outras referências germânicas importantes no pós-guerra para estas ações em que texto e performance se mesclam foram o suíço Dieter Roth, assim como a ala germânica do Movimento de Poesia Concreta, entre eles o cofundador Eugen Gomringer. Nos dias atuais, o representante mais respeitado e atuante tanto no campo literário como no da performance é Michael Lentz.

No Brasil, onde há toda a tradição da literatura de cordel e dos poetas da música popular, como Noel Rosa, Cartola, Caetano Veloso e Chico Buarque, a mesma separação é vista muitas vezes no debate, apesar de haver performers excelentes trabalhando nos dois campos, como Ricardo Aleixo e Marcelo Sahea.

Bildnummer: 55901134 Datum: 06.08.2011 Copyright: imago/Gustavo Alabiso Karlsruhe, DEU, 06.08.2011: Slam-Poet Bas Boettcher Böttcher hat im ZKM-Foyer seine -Textbox- aufgebaut und erzählte witzig-virtuose Stücke Wortakrobatik die nur bis 25 Personen mit den Kopfhörer geniessen könnten. Das Museum war auch geöffnet wegen der Karlsruher Museumsnacht. Über 53.000 Personen haben die Angebote der 18 Kulturinstitutionen während der -KaMuNa- besucht. x0x Kultur xng 2011 quer Deutschland Baden - Württemberg Karlsruhe Museum Museumsnacht Nacht Kultur Ausstellung Bevölkerung Besucher Öffnungszeiten Öffnungszeit Angebot Besucherinnen Interesse Lichthof ZKM Raum Begegnung Medien Kunst und Medien Technologie Texte Text Literatur Bas Boettcher Bas Böttcher Böttcher Textbox Schauen Hören Erzählen Kopfhörer KAMUNA Karlsruher Publikum 55901134 Date 06 08 2011 Copyright Imago Gustavo Karlsruhe DEU 06 08 2011 Slam Poet Bas Boettcher Boettcher has in ZKM Foyer his Textbox up and said funny Virtuoso Pieces Word acrobatics the only until 25 People with the Headphones enjoy could the Museum was too open due the Karlsruhe Museum Night above 53 000 People have the Offers the 18 Cultural institutions during the KAMUNA attended x0x Culture xng 2011 horizontal Germany bath Wuerttemberg Karlsruhe Museum Museum Night Night Culture Exhibition Population Visitors Opening times Opening hours Quote Visitors Interest Atrium ZKM Room Encounter Media Art and Media Technology Texts Text Literature Bas Boettcher Bas Boettcher Boettcher Textbox look listen tell Headphones KAMUNA Karlsruhe crowd

Böttcher em sua Textbox

Atuação no Brasil

Isso torna muito interessante o convite de Bas Böttcher a uma Bienal que tem como função celebrar o livro. Böttcher é criador da Textbox, cabine de som que tem levado a vários festivais, nas quais o público é convidado a ouvir os textos dos autores em qualidade sonora de estúdio. Mesmo o público, e em especial as crianças, são convidados a usar as cabines para apresentação dos seus próprios textos, criando uma interação com a audiência que quebra a barreira comum entre autor e leitor.

Durante a Bienal, Bas Böttcher discutirá o futuro do livro na era digital, antes de fazer uma apresentação no estande da Alemanha no evento, que homenageia o país este ano. O público carioca será convidado a conhecer os textos e a voz do alemão, que já foi elogiado por seu trabalho em jornais conceituados como o Neue Zürcher Zeitung.