1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Barrichello triunfa no novo circuito de Nürburgring

Sem ordem contrária da Ferrari, Rubens Barrichello venceu o Grande Prêmio da Europa, no circuito reformado de Nürburgring, à frente do campeão Michael Schumacher.

default

Rubinho toma seu banho de champanhe, após a vitória no Nürburgring

O escândalo e as vaias do público no final do GP da Áustria parecem ter dado uma lição aos responsáveis pela escuderia da Ferrari. Desta vez, o piloto brasileiro Rubens Barrichello ganhou – e levou! Não houve instrução do boxe, para que ele deixasse Schumacher ultrapassá-lo nos últimos metros antes da chegada.

Contudo, os comentários no circo da Fórmula-1 eram de que a Ferrari deixara de intervir no transcurso da corrida, a fim de criar um ambiente favorável no conselho da FIA, que julgará o incidente da Áustria na sua reunião da próxima quarta-feira, em Paris.

Juan Pablo Montoya, que largara na pole position, perdeu a liderança da prova pouco depois para o seu colega de equipe, Ralf Schumacher. Mas não tardou até que Rubens Barrichello ultrapasse os dois concorrentes da Williams-BMW, assumindo a liderança da prova. Ele foi seguido por Michael Schumacher: já na terceira volta, os dois pilotos da Ferrari estavam à frente dos concorrentes.

A partir daí, Barrichello e Michael Schumacher aumentaram continuamente a vantagem sobre os demais. Mesmo um erro de pilotagem do campeão, na 23ª volta, não lhe trouxe maiores conseqüências no resultado da prova.

O mesmo não se pode dizer do erro cometido por Juan Pablo Montoya, que provocou uma batida com o McLaren-Mercedes de David Coulthard. Ambos tiveram de abandonar a prova e não puderam aumentar as respectivas contagens de pontos. Este foi o terceiro GP consecutivo, em que o piloto colombiano não consegue chegar até o fim da prova.

Classificação final

O resultado final do Grande Prêmio da Europa, no circuito de Nürburgring, foi o seguinte:

  1. Rubens Barrichello (Brasil) – Ferrari
  2. Michael Schumacher (Alemanha) – Ferrari
  3. Kimi Räikkönen (Finlândia) – McLaren-Mercedes
  4. Ralf Schumacher (Alemanha) – Williams-BMW
  5. Jenson Button (Inglaterra) – Renault
  6. Felipe Massa (Brasil) – Sauber-Petronas
  7. Nick Heidfeld (Alemanha) – Sauber-Petronas
  8. Jarno Trulli (Itália) – Renault
  9. Olivier Panis (França) – BAR-Honda
  10. Henrique Bernoldi (Brasil) – Arrows-Cosworth
  11. Pedro de la Rosa (Espanha) – Jaguar-Cosworth
  12. Jacques Villeneuve (Canadá) – BAR-Honda
  13. Heinz-Harald Frentzen (Alemanha) – Arrows-Cosworth
  14. Allan McNish (Escócia) – Toyota
  15. Mark Webber (Austrália) – Minardi-Asiatech
  16. Takuma Sato (Japão) – Jordan-Honda

    Abandonaram a prova os pilotos:

    • Giancarlo Fisichella (Itália ) – Jordan-Honda
    • David Coulthard (Escócia) – McLaren-Mercedes
    • Juan Pablo Montoya (Colômbia) – Williams-BMW
    • Eddie Irvine (Irlanda do Norte) – Jaguar-Cosworth
    • Alex Yoong (Malásia) – Minardi
    • Mika Salo (Finlândia) – Toyota

      Tabela do Mundial

      No Mundial de Pilotos, a classificação agora é a seguinte:

      1. Michael Schumacher (Alemanha) – 76 pontos
      2. Ralf Schumacher (Alemanha) – 30 pontos
      3. Juan Pablo Montoya (Colômbia) – 27 pontos
      4. Rubens Barrichello (Brasil) – 26 pontos
        David Coulthard (Escócia) – 26 pontos
      5. Kimi Räikkönen (Finlândia) – 11 pontos
      6. Jenson Button (Inglaterra) – 10 pontos
      7. Giancarlo Fisichella (Itália ) – 6 pontos
      8. Nick Heidfeld (Alemanha) – 5 pontos
      9. Jarno Trulli (Itália) – 4 pontos
        Felipe Massa (Brasil) – 4 pontos
      10. Eddie Irvine (Irlanda do Norte) – 3 pontos
      11. Mark Webber (Austrália) – 2 pontos
        Mika Salo (Finlândia) – 2 pontos
        Heinz-Harald Frentzen (Alemanha) – 2 pontos