1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Barco-piscina atraca em Berlim

Um projeto de arte em Berlim acabou indo por água abaixo. No bom sentido: um barco-piscina foi ancorado no Rio Spree, trazendo um pouco de refresco no verão aos berlinenses cercados pela aspereza urbana.

default

400 mil litros de água a mais no rio Spree

No ano passado, a moda eram os "beach bars" – bares à beira do Rio Spree, com cadeiras de praia sobre a areia importada, trazida em toneladas para a capital, com vista para o rio. Neste ano, a cidade foi um pouco mais fundo –literalmente – e instalou uma piscina dentro do rio: o Badeschiff ou barco-piscina.

Ele está ancorado na parte oriental do centro de Berlim, em uma vizinhança um tanto crua, de velhas indústrias, à primeira vista imprópria para um fim de semana de verão. Mas, ao atravessar o portão, a coisa muda: areia branca, guarda-sóis, cadeiras de praia e a clara água da piscina em contraste ao corpo escuro do rio, onde se pode nadar das 8 da manhã à meia-noite.

Blick vom Treptower auf Berlin

Vista da região, com ponte Oberbaum

De lá, vê-se a ponte Oberbaum, fronteira entre os distritos de Kreuzberg e Friedrichshain, oeste e leste, hoje um dos mais belos pontos turísticos da cidade. E assiste-se de camarote como a região vem mudando nos últimos tempos, com prédios imponentes como o da gravadora Universal, hotéis de luxo e até um centro empresarial, que contribuirá em breve para valorizar a vizinhança.

O luxo de um velho cargueiro

A responsável pelo design da piscina foi a artista Suzanne Lorenz. Ela transformou um velho navio de carga em uma piscina retangular, de 32,5 metros de comprimento por 8,2 de largura, com mais de 2 metros de profundidade. A piscina está cheia até a borda – apenas 70 centímetros acima do nível do rio – com 400 mil litros de água levemente clorada e aquecida a 24 graus.

Badeschiff Berlin-Treptow

A borda da piscina fica apenas 70cm acima do nível do rio

"Queríamos que os banhistas se sentissem o mais próximo possível do rio", disse Lorenz para DW-WORLD, "para que eles possam ter uma vista melhor da cidade". A artista buscou inspiração no passado da cidade, quando ainda havia diversas áreas do Rio Spree adequadas para banhistas. Em 1906, existiam sete áreas para homens e outras sete para mulheres. A poluição do rio acabou com isso e os banhistas tiveram que mudar para lagos fora da cidade ou para piscinas cobertas.

A piscina faz parte de uma exposição financiada pelo City Art Project Association, que investiga diversas formas de conexão entre os cidadãos e a urbe. O parceiro de Lorenz, a oficina de arquitetura AMP, queria resgatar uma relação com o rio que os berlinenses haviam perdido. "É uma mistura de lago com piscina", explica Lorenz.

Na verdade, um bar com piscina

Badeschiff Berlin-Treptow Rocawear/Elle-Girl-Events Nachtstimmung

À noite, a piscina é iluminada

Perto da entrada, há uma grande área coberta de areia, uma espécie de pista de dança com DJ e música para dançar. "Nós idealizamos o local como um bar no qual se pode nadar", disse Lone Bech, da agência de produção de eventos Arena. "À noite, a piscina é iluminada e a vista de Berlim é linda."

A empresa financiou 80% dos custos da piscina – segundo Bech, um valor superior a 100 mil euros. Mas está valendo tanto a pena, que os organizadores já avaliam a possibilidade de tornar a instalação permanente, aberta o ano todo, com aquecedores e saunas para suportar o inverno.

O público agradece. Mesmo com algumas gotas de chuva atrapalhando a vista, a banhista Ingrid, de 49 anos, não se deixa irritar. Há 20 anos, ela se mudou para a região para ficar perto do rio. Seu maior sonho era poder sair de casa e pular na água. "Hoje esse sonho se tornou realidade. Quem poderia imaginar?"

Leia mais