Barcelona aposta em Messi para vingar goleada de Munique | Leia as principais notícias sobre o futebol internacional | DW | 01.05.2013
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Barcelona aposta em Messi para vingar goleada de Munique

No jogo de volta contra o Bayern na semifinal da Liga dos Campeões, catalães confiam no craque argentino para conseguirem o "milagre" que os levará à final em Wembley. Alemães prometem entrar em campo com "coragem".

Em Barcelona, o clima ferve. Primeiro, os espanhóis sofreram uma goleada de 4 a 0 para os bávaros, depois veio a alfinetada do ex-craque e presidente honorário do Bayern, Franz Beckenbauer. Os catalães estão com o orgulho ferido e ofendidos. E sobre os ombros de ninguém menos que Lionel Messi, quatro vezes eleito o melhor do mundo pela Fifa, está o peso de dar a resposta em campo para os alemães. É sob o comando do atacante de 25 anos que o Barça entra em campo nesta quarta-feira (01/05) para o jogo de volta da semifinal da Liga dos Campeões, contra o Bayern de Munique. E a torcida local vai ao estádio sedenta por "la remontada", a grande virada.

Jupp Heynckes Trainer Bayern München

Jupp Heynckes disse que bávaros vão manter estilo

Claro que a expressão não falta nos textos mais recentes do jornal El Mundo Deportivo, ligado ao Barcelona. O periódico noticia os planos do treinador Tito Vilanova para o jogo no Camp Nou. O técnico do Barça deseja "um 2 a 0 ainda antes do intervalo", acrescentando que, então, o milagre será possível. Uma desvantagem de quatro gols nunca foi superada por uma equipe na história da Liga dos Campeões. Mas quem, senão o Barcelona, com seu "herói sagrado" Messi, é capaz de quebrar essa escrita? O próprio argentino promete. "Nós somos capazes".

O diário esportivo madrilenho Marca escreveu na terça-feira que as esperanças para uma "remontada" descansam "nas chuteiras de Messi". O Sport, de Barcelona, atestou: "a única esperança é Messi, não tem nenhum outro". O pequeno argentino marcou e deu assistência nos dois gols no empate de 2 a 2 no sábado passado contra o Athletic Bilbao, pelo Campeonato Espanhol. Parece que ele achou sua forma a tempo. E, com ela, volta a esperança.

Da apatia à determinação

O abatimento que tomou conta da equipe após a desastrosa apresentação em Munique já deu lugar à determinação. "Nada é impossível", insistiu o presidente do clube catalão, Sandro Rosell. O lateral brasileiro Daniel Alves acrescentou por Twitter: "Impossível é uma palavra usada pelos fracos".

Fußball Franz Beckenbauer

Beckenbauer pediu desculpas por comentário que irritou espanhóis

Fraco foi o desempenho de Messi em Munique. Mas em Bilbao, ele "jogou bem diferente e fez um grande gol. Esse era o velho Messi", reconheceu o técnico do Bayern, Jupp Heynckes, à revista esportiva alemã Kicker. "Messi voltou como o conhecemos! Ele é o melhor do mundo", comemorou o assistente de Vilanova, Jordi Roura. E a mídia espanhola explodiu em euforia quando o atleta foi visto na segunda-feira treinando no campo do Ciutat Esportiva. "Messi! Treina!" Só isso já era motivo para dar aos repórteres e a toda a Catalunha a certeza de que milagre é possível.

Crise diplomática

A última faísca para uma explosão de raiva entre os torcedores do Barça veio de Franz Beckenbauer. O ex-craque e dirigente do clube bávaro disse ao tabloide alemão Bild que o Barcelona iria usar de "todos os truques, legais e ilegais" para provocar os alemães, o que detonou uma crise diplomática.

O diário El Mundo Deportivo classificou a afirmação como fruto de uma "arrogância merkelânica", em referência à chanceler federal alemã, além de ter escrito que o Bayern fez três "gols ilegais" na partida de ida. Enquanto o Sport reclamou do "jogo sujo" dos alemães, afirmando que Beckenbauer copia o estilo José Mourinho e que as palavras dele comprovam que o Bayern "está com medo de Camp Nou".

Champions League 2012/13 Halbfinale FC Bayern München FC Barcelona

Equipe alemã comemora goleada em Munique: "porta aberta para a final"

O ex-craque pediu depois perdão. "Eu me desculpo se minhas afirmações foram mal interpretadas", dizia um comunicado divulgado por Backenbauer. "Tenho convicção de que no jogo de quarta-feira prevalecerá o fair play", acrescentou.

"Fiéis ao estilo"

Já o técnico do Bayern prometeu um time "corajoso" em campo. "Permaneceremos fiéis ao nosso estilo", afirmou Jupp Heynckes em entrevista coletiva na terça-feira em Barcelona. "Temos uma defesa muito boa, mas podemos também jogar muito bem na frente". "Com os 4 a 0, abrimos a porta para a final, mas ainda não entramos nela", filosofou o meia Bastian Schweinsteiger, ponderando, entretanto, que em Camp Nou, casa do Barcelona, a tarefa sempre é muito difícil. "Poucos times conseguiram se impor aqui".

"Especialmente no início do jogo, o Barcelona deverá dar tudo para tornar possível o impossível", advertiu Karl-Heinz Rummenigge, diretor-executivo do Bayern. A derrota humilhante em Camp Nou quatro anos atrás ainda está na memória de muitos torcedores bávaros. Mas do time atual, apenas Schweinsteiger e Franck Ribéry estavam em campo na ocasião.

Leia mais