1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Banda do Mar aflora lado pop de Marcelo Camelo e Mallu Magalhães

Acompanhado do baterista português Fred Pinto Ferreira, casal de músicos criou projeto baseado na simplicidade. Cheio de canções inteligentes, disco de estreia do trio é uma agradável e acolhedora surpresa.

Simplicidade parece ser o caminho seguido pelo casal Marcelo Camelo e Mallu Magalhães em seu mais novo projeto. A dupla se juntou ao baterista português Fred Pinto Ferreira para formar a Banda do Mar, que lançou seu disco de estreia em agosto e parte para uma turnê pelo Brasil em outubro e novembro.

Para quem conhece o trabalho de Mallu e de Camelo desde a época do finado Los Hermanos, o disco – intitulado simplesmente Banda do Mar – é uma agradável surpresa. Não por ser uma guinada para outra direção musical, mas por trazer uma leveza e uma maturidade que conseguem extrair o melhor das duas partes de maneira despreocupada e despretensiosa.

A busca da simplicidade parece estar nos temas das canções. Histórias simples do cotidiano – cheias de afeto, amigos, celebrações e vontade de estar junto – são embaladas por canções que não têm medo de ser pop.

"A ideia era fazer um disco de rock com uma pegada pop", diz Mallu em entrevista à DW Brasil. O lado mais acessível dessas canções não tira o brilho de composições executadas por guitarras marcantes, mas sem serem histéricas.

A leveza do projeto aflorou e acentuou duas das grandes características da dupla: os vocais e a composição. Uma parceria que já havia dado certo no dueto Janta, música do primeiro álbum solo de Camelo, e Pitanga – último disco de Mallu, produzido pelo músico.

Novos ares da vida lisboeta

Em viagens a Portugal, Camelo parece ter encontrado um irmão desconhecido. Fred é baterista de diversas bandas do país, entre elas o Buraka Som Sistema, além de ser filho do Kalú, baterista do Xutos & Pontapés, uma das mais famosas bandas de rock portuguesas.

"O Marcelo é amigo do Fred há mais de dez anos, e eu, há seis. Sempre tivemos vontade de fazer algo juntos e quando mudamos para Portugal isso se acelerou", conta Mallu.

Entre idas e vindas transatlânticas, a amizade do trio se fortaleceu, criando também uma forte conexão artística. Em 2013, o casal decidiu se mudar por tempo indeterminado para a capital portuguesa.

Brasilianische Band Banda do Mar

Camelo e Mallu compuseram e, com Fred, gravaram o disco em Lisboa

"Já tínhamos uma ligação muito forte com Lisboa e, então, decidimos comprar uma casa lá. Mudar de país propõe novos desafios e traz sentimentos que acabam se refletindo em tudo, inclusive na hora de compor", conta Mallu.

Nos curtos dias do inverno lisboeta, o grupo mergulhou no estúdio para a construção do álbum. "Nós três participamos de todas as etapas de produção. A nossa vida nova e o local de gravação acabaram influenciando o disco", diz a cantora.

Pluralidade do mar

A dupla divide os vocais, guitarra e violão. Camelo ainda toca baixo e percussão. Fred é responsável pela bateria. "O Marcelo sugeriu o nome da banda, que acabou casando com nossa proposta. Gostamos do fato do mar ter certa pluralidade, para cada pessoa ele tem um significado", diz Mallu.

As faixas cantadas por Camelo são uma espécie de híbrido entre sua carreira solo e seu trabalho com o Los Hermanos. E a maturidade trouxe segurança e despretensão para canções como Pode Ser e Dia Clarear, cantadas por Mallu.

A cantora também mostra seu lado mais maduro nas músicas em que assume o vocal. Seja Como For é uma aconchegante balada. Já Mais ninguém consegue ser sensível e dançante ao mesmo tempo. "Eu e o Marcelo fizemos as composições, mas separados, e quando estavam perto de ficar prontas, mostrávamos, e o outro acrescentava algo", diz Mallu.

Brasilianische Band Banda do Mar

Trio celebra a amizade, o amor e a música em disco cheio de delicadas canções entre o rock e o pop

Palcos brasileiros

O próximo passo da Banda do Mar é levar seu disco de estreia para os palcos brasileiros. Uma extensa turnê por diversas cidades do país está agendada para os meses de outubro e novembro.

"Olhando o resultado, talvez [o disco] seja algo mais pop, mas no show vamos transmitir a nossa ideia, vai ter um pouco mais de força, mas sem perder a essência que criamos no estúdio", conta Mallu.

Ao vivo, o trio vai contar com a participação de Marcos Gerez, do Hurtmold, no baixo, e de Gabriel Mayaball. Os dois são velhos conhecidos, Mayaball tocava com o Los Hermanos e Gerez acompanhou Camelo nas turnês de seus discos solos.

O repertório das apresentações também deve incluir composições dos outros trabalhos de Camelo, com uma roupagem mais pesada e cheias de guitarras e efeitos de distorção.

A experiência ao vivo da Banda do Mar pretende levar o espírito do trio para o público do Brasil e do mundo: uma catarse criada pela amizade, pelo amor e pela música. "Por enquanto, estou focada em fazer uma boa turnê. Depois a gente vê", diz Mallu sobre o futuro da banda.

A turnê da Banda do Mar no Brasil começa no dia 10 de outubro em Porto Alegre e deve percorrer diversas cidades até 21 de novembro.

Leia mais