1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Bancos permanecem fechados por uma semana na Grécia

Em pronunciamento, primeiro-ministro grego anunciou feriado bancário e controle de capital no país. Limite diário de saque foi estipulado em 60 euros. Tsipras pede a credores prorrogação de programa de resgate.

Após a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de manter o nível de créditos de emergência para os bancos gregos, o primeiro-ministro de Grécia, Alexis Tsipras, anunciou neste domingo (28/06) um feriado bancário e controles de capital no país.

"Quanto mais calmos liderarmos com as dificuldades, mais rápido nós vamos superá-las e mais amenas serão suas consequências", afirmou Tsipras em um pronunciamento televisivo, pedindo novamente aos credores – Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) – a prorrogação do programa de resgate financeiro ao país.

O primeiro-ministro disse ainda que os depósitos bancários estão seguros e garantiu o pagamento de salários. Segundo Tsipras, as medidas foram recomendadas pelo Banco da Grécia para evitar que as instituições entrem em colapso, depois da

decisão do BCE

de não aumentar o nível atual de cerca de 90 bilhões de euros em créditos de emergência para bancos gregos.

As instituições permanecerão fechadas por uma semana, devendo reabrir somente em 6 de julho, um dia após o

referendo sobre os termos do programa de resgate

proposto pelos credores de Atenas. Além disso, será imposto um limite diário de 60 euros para saques em caixas eletrônicos. Porém, não foi anunciado até quanto a medida de controle de capital estará em vigor.

Além dos bancos, a bolsa de valores grega também permanece fechada nesta segunda-feira. O anúncio do referendo aumentou ainda mais o clima de incerteza na Grécia e levou milhares de gregos a formarem filas em caixas eletrônicos para sacar dinheiro de suas contas.

Carta aos credores

O primeiro-ministro grego enviou neste domingo uma carta aos presidentes do Conselho Europeu, do Parlamento Europeu e das instituições credoras e também para os chefes e líderes de governo dos países da zona do Euro solicitando novamente uma prorrogação no programa de resgate financeiro que se encerra no dia 30 de junho.

"Espero uma reação imediata a uma demanda democrática elementar", disse Tsipras e acrescentou que "eles são os únicos que podem, o mais rápido possível, inclusive já nesta noite, reverter a decisão do Eurogrupo e permitir ao BCE que restaure o fluxo de liquidez dos bancos".

A crise grega também preocupou lideranças fora da Europa. O presidente dos EUA, Barack Obama, conversou por telefone com a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, sobre a situação na Grécia.

De acordo com a Casa Branca, ambos afirmaram ser extremamente importante encontrar um meio que permita a Grécia a realizar reformas dentro da zona do Euro e alcançar o crescimento econômico.

Em Berlim, Merkel marcou uma reunião de emergência para esta segunda-feira com os líderes de grupos parlamentares e partidários para discutir a crise grega. O presidente da França, François Hollande, também anunciou um encontro emergencial com ministros do país para tratar sobre o tema.

CN/rtr/dpa/efe/afp

Leia mais