1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Banco Central Europeu baixa juros para recorde histórico

Taxa básica na zona do euro cai para 0,5% ao ano. Com o corte, Banco Central Europeu reage à queda da inflação e à alta do desemprego nos 17 países que usam a moeda comum.

O Banco Central Europeu (BCE) cortou sua taxa básica de juros de 0,75% para 0,5%. O primeiro corte em dez meses marca um novo recorde histórico, ou seja, os juros que os bancos pagam para pegar empréstimos com o BCE nunca foram tão baixos na zona do euro.

O corte era amplamente esperado. No mês passado, o presidente do BCE, o italiano Mari Draghi, já antecipara que a autoridade monetária estava pronta para agir. O anúncio foi feito em Bratislava, durante uma reunião do Conselho do BCE.

Em tese, o corte da taxa básica de juros estimula a economia, já que os bancos obtêm dinheiro mais barato e podem também oferecer juros mais baixos para as empresas. Dessa forma, estas se sentem estimuladas a investir, gerando empregos.

Mas especialistas alertam que um corte tão pequeno numa taxa de juros já baixa não traz muitos resultados. O desemprego na zona do euro está em 12,1%, a maior desde a introdução da moeda única, em 1999.

A taxa de juros também é usada como instrumento para controlar a inflação. Juros mais altos desestimulam o consumo, ao passo que juros mais baixos facilitam o parcelamento de compras, estimulando assim o consumo. Um consumo elevado pode, por sua vez, forçar a alta de preços, gerando inflação.

Mas a inflação na zona do euro está em baixa e alcançou 1,2% em abril, abaixo da meta de 2%. Também por essa lógica, portanto, a redução da taxa básica de juros se justifica.

AS/rtr/ap/afp