Banco alemão Commerzbank é parcialmente nacionalizado | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 09.01.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Banco alemão Commerzbank é parcialmente nacionalizado

Governo alemão disponibiliza mais 10 bilhões de euros para a segunda maior instituição bancária do país e em troca recebe 25% das ações, mais uma.

default

Sede do Commerzbank em Frankfurt

O governo alemão injetará mais 10 bilhões de euros no Commerzbank, a segunda maior instituição bancária da Alemanha em ativos, assumindo em troca 25% das ações, mais uma. Em novembro, o banco já havia recebido 8,2 bilhões de euros e garantias de 15 bilhões.

Pela legislação alemã, essa participação acionária garante ao governo direito de veto em decisões estratégicas do banco. O dinheiro foi disponibilizado pelo fundo estatal alemão para o setor bancário, o Soffin.

Na prática, a medida anunciada nesta quinta-feira (08/01) é uma nacionalização parcial do Commerzbank. É a primeira vez que o Estado alemão assume uma participação direta num banco privado.

Com a nova injeção de capital, o Commerzbank aumenta sua taxa de capitalização para 10% e melhora sua posição no processo de incorporação do Dresdner Bank, que está em andamento.

O porta-voz do Ministério alemão das Finanças, Torsten Albig, disse que a decisão é "um sinal forte para um Commerzbank forte". Segundo ele, a participação do governo não é uma nacionalização parcial, mas "o exercício de nossa responsabilidade em relação a um dos principais players do mercado financeiro".

O grupo Allianz, a quem o Dresdner Bank pertence, comprará papéis podres do banco no valor de 1,1 bilhão de euros. Esses papéis, no valor nominal de 2 bilhões de euros, se desvalorizaram com a crise financeira. A Allianz manterá uma participação de 13,86% no Dresdner Bank após a incorporação pelo Commerzbank.

Leia mais