1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Ballack é dúvida da Alemanha contra Paraguai

Com dores na panturrilha, Ballack passa véspera das oitavas-de-final fazendo apenas aquajogging. Völler silencia sobre escalação e tática. Técnico quer vencer no tempo normal, mas se prepara para pênaltis.

default

O armador (foto) fez quatro dos cinco cruzamentos que Klose concluiu com gol nesta Copa

Alemanha está confiante de que vencerá o Paraguai, neste sábado, e passará para as quartas-de-final da Copa do Mundo. Porém, o treinador alemão Rudi Völler lembra que não se deve desprezar o adversário. No último mundial, o Paraguai só foi eliminado nas oitavas-de-final pela França na prorrogação. Diante da previsão de clima abafado, com calor e muita umidade no ar, o técnico quer evitar jogo tão prolongado.

"Será uma tarefa difícil", afirmou Völler, lembrando que o Paraguai classificou-se com uma vitória de 3 a 1 sobre a Eslovênia, apesar de ter um homem a menos em campo. De qualquer forma o objetivo é "decidir a partida em 90 minutos". Mesmo assim, o campeão mundial de 1990 pôs seus comandados para treinar pênaltis nesta sexta-feira, na concentração alemã na ilha sul-coreana de Jeju. Além disto, antecipou em uma hora o treino para que os jogadores se acostumassem com o calor da tarde.

Dúvida - Mais preocupado do que com as condições meteorológicas, Völler está com Ballack. Com um endurecimento muscular na panturrilha, o armador alemão foi dispensado do treino desta sexta-feira e passou boa parte do dia fazendo aquajogging. "Em todo caso não é uma fissura", explica menos preocupado o fisioterapeuta Klaus Eder.

"O time já está escalado. Só Ballack é dúvida", afirma o treinador, mantendo seu hábito de não revelar nomes. "Caso ele não possa jogar, não perderei apenas um bom jogador, mas terei que mexer muito na equipe, o que é problemático", acrescenta Völler, já obrigado a substituir três titulares suspensos. Ramelow, Ziege e Hamann deverão ceder seus lugares para Rehmer, Bode e Jeremies. Sem o armador, o time ficará praticamente sem quem crie jogadas. O zagueiro Kehl, o meia Ricken e o polivalente Asamoah seriam as opções.

Desfalque fatal - O suspense de última hora em torno da escalação de Ballack cheira, porém, a blefe. "Numa Copa do Mundo, não há dores", observa o capitão Kahn, certo de que o armador entrará em campo em Seogwipo contra o Paraguai. Para o goleiro, que está completando 33 anos neste sábado, o desfalque de Ballack "seria certamente fatal, porque ele é muito importante no setor criativo".

De fato: quatro dos cinco gols de cabeça de Klose foram conclusões de cruzamento do jogador que está trocando o Bayer Leverkusen pelo Bayern de Munique. A comissão técnica só confirmará os 11 escalados, após o aquecimento no vestiário, pouco antes da partida.

Otimismo - Enquanto isto, o otimismo cresce na delegação alemã, especialmente após a eliminação de favoritos, como França, Argentina e Portugal e a definição dos eventuais próximos adversários. "A brincadeira de dizer que chegaríamos até a final aos poucos vai se tornando séria", admite o atacante reserva Bierhoff.

"Sabemos que temos nas oitavas-de-final e, se nos classificarmos, também nas quartas-de-final adversários que podemos vencer", afirma o capitão Kahn. Caso derrote Paraguai, a Alemanha terá pela frente o vencedor da partida entre México e Estados Unidos.

Leia mais

Links externos