1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Bélgica reforça segurança e põe soldados nas ruas

Cerca de 300 militares serão posicionados em pontos considerados sensíveis em Bruxelas e na Antuérpia. Reforço deve valer, inicialmente, até a próxima quinta-feira. Mais três pessoas foram presas suspeitas de terrorismo.

A Bélgica começou neste sábado (17/01) a posicionar cerca de 300 militares em locais estratégicos, para reforçar a seguranças nas ruas da capital, Bruxelas, e em Antuérpia, cidade no norte do país com grande população judaica.

"A tropas mobilizadas estarão armadas e terão como principal tarefa a vigilância de determinados locais. Irão reforçar a ação da polícia", informou, em comunicado, o gabinete do primeiro-ministro belga, Charles Michel.

A medida ficará em vigor até, no mínimo, a próxima quinta-feira, quando o nível de alerta no país será reavaliado. Na quinta-feira passada, ele foi elevado para três, em uma escala que vai até quatro.

Os soldados estão sendo posicionados em frente a estabelecimentos judaicos, às embaixadas dos Estados Unidos e Israel e próximos a prédios na União Europeia (UE) e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Belgien Antwerpen Sicherheit Terrorismus

Cerca de 300 militares fazem a segurança de locais estratégicos

Os soldados podem eventualmente ser enviados para patrulhar a cidade industrial de Verviers, onde dois suspeitos de prepararem atentados no país contra policiais e integrarem uma célula jihadista foram mortos em uma operação antiterrorismo realizada na quinta-feira.

Essa é a primeira vez desde a década de 1980 que militares são convocados na Bélgica para operações de manutenção da ordem. A medida foi anunciada na sexta-feira e visa impedir a radicalização de europeus que desejam se unir a jihadistas e combater na Síria e no Iraque.

Prisões

Neste sábado, a polícia belga anunciou a prisão de mais três suspeitos de terrorismo. Segundo as autoridades, eles ameaçaram policiais. Dois deles foram presos em Molenbeek, região metropolitana de Bruxelas, e o outro foi detido na capital, ao tentar atirar contra um policial.

Das 13 pessoas presas na Bélgica durante a operação antiterrorismo realizada na quinta-feira, cinco foram formalmente acusadas de participar de atividades de um grupo terrorista, sendo que três delas permanecem presas e outros dois estão em liberdade condicional.

CN/dpa/rtr/afp/lusa

Leia mais