1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Avião solar quebra recorde de tempo e distância

Em viagem sobre o Pacífico, Solar Impulse 2, movido a energia solar, supera marca anterior ao voar mais de 76 horas consecutivas e percorrer mais de 5,6 mil quilômetros. Pilotos comemoram sucesso de energia limpa.

Os aviadores suíços Bertrand Piccard e Andre Borschberg quebraram todos os recordes mundiais da aviação solar com o avião Solar Impulse 2 (Si2) durante a viagem do Japão ao Havaí.

A aeronave movida a energia solar superou o recorde anterior ao permanecer no ar três dias consecutivos. Ao percorrer 5.663 quilômetros, o Solar Impulse 2 superou a marca anterior do aventureiro americano Steve Fossett, que, em 2006, ficou no ar com seu avião solar durante 76 horas.

"Você acredita que um avião movido a energia solar, sem combustível, possa voar durante mais tempo que um jato?", disse Piccard. "Esta é uma mensagem clara de que a energia limpa pode atingir objetivos inacreditáveis!"

Borschberg dorme apenas 20 minutos por vez para manter o controle sobre a aeronave. Ele não pode levantar de seu assento, que tem um vaso sanitário embutido.

O avião experimental, movido exclusivamente a energia solar, deixou o Japão no último domingo e, se tudo correr como planejado, deve voar durante aproximadamente 120 horas até pousar em Honolulu, no Havaí.

Borschberg está agora completamente sozinho na aeronave de 3,8 metros cúbicos, despressurizada e sem aquecimento. Para respirar, o piloto usa tanques de oxigênio, já que voa a altitudes de mais de 9 mil metros (29.500 pés).

O Solar Impulse 2 decolou de Abu Dhabi em março deste ano, com o objetivo de dar a volta ao mundo sem usar combustível. O avião é equipado com 17 mil células fotovoltaicas e baterias recarregáveis de lítio, as quais permitem que ele voe à noite.

O Si2 alcança velocidades que variam entre 50 e 100 km/h. Suas asas têm 72 metros de envergadura – pouco maior que a de um avião jumbo – e o avião pesa, ao todo, 2,3 toneladas – o equivalente a um carro utilitário.

Se o voo para o Havaí for bem-sucedido, Piccard continuará a jornada rumo à cidade de Phoenix, no sudoeste dos EUA. Os dois exploradores, que se alternaram no comando do avião solar, cuja cabine só comporta uma pessoa, cruzarão, então, os EUA, o Atlântico e retornarão a Abu Dhabi, onde a viagem começou no dia 9 de março.

Leia mais