Avião solar completa travessia do Pacífico | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 24.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Avião solar completa travessia do Pacífico

Solar Impulse 2 chega à Califórnia após voar três dias sobre o mar e percorrer mais de 4,5 mil quilômetros, na etapa mais perigosa de sua volta ao mundo. Aeronave continua viagem, passando por Europa, África e Ásia.

Solar Impulse 2 sobrevoa São Francisco

Solar Impulse 2 sobrevoa São Francisco

O avião Solar Impulse 2 chegou na noite deste sábado (23/04) à Califórnia, na costa oeste dos Estados Unidos, depois de atravessar o Pacífico. A primeira aeronave movida exclusivamente a energia solar completou, assim, a etapa mais perigosa de sua volta ao mundo.

O avião aterrissou em Mountain View, ao sul de São Francisco, após voar 62 horas e percorrer mais de 4,5 mil quilômetros, sem fazer paradas. O trecho era considerado um dos mais arriscados justamente pela falta de locais de pouso em caso de emergência.

O Solar Impulse 2 foi pilotado por um de seus inventores, o suíço Bertrand Piccard, que sobrevoou a famosa Golden Gate Bridge antes de pousar.

"Houve um momento à noite em que eu estava vendo o reflexo da lua sobre o oceano e pensando: 'estou completamente sozinho nesta pequena cabine e me sinto completamente confiante'", disse Piccard. "Talvez seja uma das experiências mais fantásticas que já tive."

Retomada da viagem

O trajeto de travessia do Pacífico havia sido iniciado no ano passado pelo outro idealizador do projeto, o também suíço André Broschberg. No Havaí, de onde partiu na última quinta-feira, o avião havia ficado parado durante quase 300 dias, para reparos de desgastes ocorridos durante o voo a partir do Japão.

Agora, o plano é que o Solar Impulse 2 viaje até Nova York, de onde deve seguir para a Europa, norte da África e Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, onde iniciou a volta ao mundo, em março do ano passado. O objetivo do projeto é mostrar o potencial das energias renováveis.

O Solar Impulse 2 é equipado com 17 mil células fotovoltaicas e baterias recarregáveis de lítio, as quais permitem que ele voe à noite. O avião alcança velocidades que variam entre 50 e 100 quilômetros por hora. Suas asas têm 72 metros de envergadura – pouco maior que a de um avião jumbo – e a aeronave pesa, ao todo, 2,3 toneladas – o equivalente a um carro utilitário.

LPF/lusa/ap

Leia mais