Avião que caiu em Bremerhaven continua desaparecido | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 27.12.2001
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Avião que caiu em Bremerhaven continua desaparecido

Equipes de resgate ainda não encontraram o bimotor que caiu no rio Weser, na quarta-feira. Seis pessoas continuam desaparecidas.

default

Localização de Bremerhaven, região onde caiu o bimotor

A queda do avião bimotor pode ter sido causada por uma falha no motor, segundo revelou o chefe das investigações, Harry Götze, nesta quinta-feira. Há alguns dias a aeronave tipo Britten-Norman BN-2 Islander havia apresentado problemas no motor durante um vôo para Sylt.

O avião com nove pessoas a bordo caiu no rio Weser, na quarta-feira, logo após a decolagem de Bremerhaven com destino à ilha de Wangeroode, no Mar do Norte. O piloto, um passageiro e uma passageira foram resgatados. Apenas a mulher sobreviveu. De acordo com o boletim médico desta quinta-feira, seu estado de saúde é grave, embora estável.

Equipes de resgate continuam tentando encontrar os outros seis passageiros, se bem que os especialistas acreditam que a chance de achar sobreviventes é remota. O barco Neuwerk, munido com equipamento de alta precisão, prossegue com a operação de busca.

O principal problema é que a aeronave não foi encontrada. Fortes correntezas e a densidade da água estão ocultando os destroços do avião. Os mergulhadores também não conseguem ter uma boa visibilidade do fundo do rio e precisam ficar tateando. Além disso, eles só podem mergulhar a cada seis horas, durante o período entre a vazante e a enchente da maré, por, no máximo 45 minutos, o que restringe ainda mais a agilidade da operação.

Testemunha relata queda do avião:

"Não pode ser verdade", com estas palavras Marlies Rose expressou sua consternação com a queda do bimotor. Como faz todos os dias, na manhã de quarta-feira ela saiu para passear com seu cachorro nos arredores de sua casa. Apesar do frio, Rose não abre mão deste passeio matinal, onde se distrai observando a movimentação das decolagens e aterrisagens do aeroporto próximo. De repente ela ouviu o barulho da aceleração de motores e parou para olhar.

"A aeronave estava voando muito baixo e eu achei estranho. Ela não subia", contou Roses. O que aconteceu em seguida foi muito rápido. O avião perdeu altitude e caiu de bico nas águas do rio Weser. Roses comunicou à polícia imediatamente pelo celular e em quatro minutos o socorro já estava no local.