1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Avião da TransAsia que caiu em Taiwan teve problemas nos motores

Pilotos desligaram um dos motores depois de o outro entrar em inatividade. Número de mortos chega a 35, e oito pessoas continuam desaparecidas.

Um dos motores do avião da TransAsia entrou em inatividade e o segundo foi desligado pelos pilotos, que depois tentaram, sem sucesso, religá-lo, disse nesta sexta-feira (06/02) o diretor do Conselho de Segurança da Aviação Civil de Taiwan, Thomas Wang.

Na quarta-feira, o avião modelo ATR 72-600 caiu num rio em Taipé, causando a morte de ao menos 35 pessoas. Quinze pessoas sobreviveram ao acidente aéreo. Equipes de resgate ainda tentam encontrar oito desaparecidos.

"Com base nos dados que temos até agora, podemos ver que, por um período de tempo, ambos os motores deixaram de funcionar", afirmou Wang, que investiga a causa do acidente.

Segundo ele, o motor da asa direita emitiu um sinal de alarme 37 segundos depois da decolagem. Mas os dados disponíveis mostram que o motor não se desligou nem pegou fogo, como o piloto comunicara à torre de controle. O motor, afirmou Wang, entrou num modo de inatividade conhecido como autofeather.

Suche nach Opfern nach Flugzeugzunglück in Taiwan 05.02.2015

Buscas em Taipé continuam

O segundo motor foi desligado, aparentemente por um dos pilotos, 46 segundos depois. Nesse momento, nenhum dos dois motores estava produzindo força motora. Uma tentativa de religar o segundo motor foi feita pelos pilotos, mas ela fracassou, e o avião caiu 72 segundos mais tarde.

Wang disse que é muito cedo para saber por que o primeiro motor parou de produzir energia. Também não está claro por que o segundo motor foi desligado, já que o avião é capaz de voar com apenas um motor. Especialistas falam em erro humano.

"O motor esquerdo foi desligado pelo comando, e o piloto tentou reiniciá-lo, mas não conseguiu", disse Wang.

O ATR 72-600 caiu num rio minutos depois da decolagem do aeroporto Songshan de Taipé, com 53 passageiros – incluindo 31 turistas chineses – e cinco tripulantes a bordo. O voo tinha como destino Kinmen, pequena ilha perto da China, mas controlada por Taiwan.

Entre os mortos está o piloto Liao Chien Tsung, de 41 anos, que é festejado como um herói em Taiwan por aparentemente ter feito de tudo para impedir a queda da aeronave numa área residencial.

AS/lusa/ap/afp/rtr

Leia mais