Avião da Emirates pega fogo após pouso forçado | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 03.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Avião da Emirates pega fogo após pouso forçado

Todas as 300 pessoas a bordo estão salvas, entre elas dois brasileiros. Voo procedente da Índia faz pouso de emergência no aeroporto internacional de Dubai e depois pega fogo.

Assistir ao vídeo 00:34
Ao vivo agora
00:34 min

Veja imagens de explosão em avião da Emirates

Um Boeing 777 da empresa aérea Emirates Airlines pegou fogo logo após uma aterrissagem de emergência no aeroporto internacional de Dubai, nesta quarta-feira (03/08). Todos os 300 passageiros e a tripulação foram retirados em segurança, informou o governo.

A Emirates confirmou o incidente e acrescentou que ele aconteceu às 12h45 local (5h45 em Brasília) em um avião procedente da cidade de Thiruvananthapuram (antiga Trivandrum), no sul da Índia. O aeroporto de Dubai cancelou todos os pousos e decolagens até segunda ordem.

Imagens mostram uma nuvem de fumaça saindo do avião, que depois é visto com a parte superior totalmente destruída.

A empresa comunicou ainda que havia pessoas de 20 nacionalidades a bordo, incluindo dois brasileiros. Segundo a Emirates, havia 226 indianos, 24 britânicos e 11 emiráticos, além de seis americanos, seis sauditas, cinco turcos e quatro irlandeses no avião.

Austrália, Brasil, Alemanha, Malásia e Tailândia tinham dois cidadãos cada a bordo, e havia uma pessoa dos seguintes países: Croácia, Egito, Bósnia e Herzegovina, Líbano, Filipinas, África do Sul, Suíça e Tunísia.

Passageiros relataram que, minutos antes de o avião pousar no aeroporto, o piloto anunciou que ele teria que fazer uma aterrissagem de emergência. Segundo o jornal indiano Mathrubhumi News, o piloto relatou um problema no trem de pouso.

Ainda segundo passageiros, a tripulação abriu todas as saídas de emergência, e todas as 300 pessoas a bordo foram evacuadas em poucos minutos.

A Emirates, que opera desde 1985, nunca teve um acidente fatal.

AS/ap/lusa/efe/rtr

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados