1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Autoridades norte-americanas identificam vítimas de tragédia em escola

Vinte dos 28 mortos eram crianças de seis e sete anos de idade. Atirador Adam Lanza, de 20 anos, forçou entrada na escola, segundo a polícia, que ainda investiga o que teria motivado o massacre.

Autoridades norte-americanas revelam a cada hora mais detalhes a respeito do massacre na escola de ensino fundamental Sandy Hook, no estado norte-americano de Connecticut, ocorrido na última sexta-feira (14/12). Responsável pelas autópsias no estado, o médico legista Wayne Carver confirmou a morte de 26 pessoas na escola – sendo 20 crianças, 12 meninas e oito meninos entre seis e sete anos de idade, e seis mulheres adultas, entre 27 e 56 anos.

Os nomes das vítimas também foram divulgados. Entre os mortos estão a diretora e a psicóloga da escola, além de algumas professoras. Ao todo, o número de mortos na tragédia é de 28 – as 26 vítimas na escola, o atirador Adam Lanza e sua mãe, Nancy Lanza.

Carver disse em entrevista a jornalistas já ter visto muitas vítimas de tiroteio ao longo de seus 30 anos de vida profissional, mas destacou que a violência deste caso foi "a pior" já acompanhada por ele. O médico legista relatou que os sete corpos das crianças que ele examinou pessoalmente apresentavam entre três e 11 tiros.

Atirador forçou entrada na escola

O atirador foi identificado por fontes policiais como Adam Lanza, de 20 anos. De acordo com o tenente Paul Vance, porta-voz da polícia de Connecticut, Adam não teve seu acesso à escola permitido. "Ele forçou sua entrada na escola", afirmou o policial.

Depois de abrir fogo contra alunos e educadores em duas salas, Adam se matou. Ele também, segundo a política, foi o responsável pelo assassinato da mãe, Nancy Lanza, ainda na casa dela, pouco antes de sair para cometer os crimes na Sandy Hook.

Peter Lanza, pai de Adam e ex-marido de Nancy, divulgou uma nota na noite de sábado (14/12) afirmando que sua família padece com todos os acontecimentos. "Estamos consternados e tentando achar respostas. Também estamos nos perguntando o porquê disso tudo".

Amoklauf in Newtown, Connecticut

Polícia prossegue investigações sobre o que teria motivado o crime

Armas do crime

Duas pistolas foram encontradas juntamente com um fuzil no local do crime. De acordo com as primeiras investigações, a maioria das vítimas – se não todas – foram atingidas pelos tiros do fuzil a curta distância. As armas eram da mãe do atirador, de acordo com agências de notícias citando fontes oficiais.

A polícia confirmou ainda já ter "boas evidências" da motivação para o crime, mas evitou revelar as primeiras conclusões. Conhecidos da família contaram que Adam tinha problemas de socialização, e que a mãe o havia tirado da escola por vários anos e assumido seu ensino em casa.

Vigília e expectativas

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deverá participar da vigília programada para a noite deste domingo (16/12) na pequena cidade de Newtown em homenagem às vítimas. O discurso de Obama no local será acompanhado de perto, já que horas após o crime o presidente havia defendido uma "ação significativa" para evitar novas tragédias como esta, o que foi entendido como um maior controle de armas.

No sábado, parlamentares democratas defenderam novas medidas para controle de armas nos Estados Unidos, o que deverá encontrar muita resistência do forte lobby armamentista no país.

MSB/rtr/dpa/ap/afp
Revisão: Soraia Vilela

Leia mais