1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Austríaco bate recordes e quebra barreira do som ao pular da estratosfera

Ao pular de uma altura de 39 quilômetros, austríaco Felix Baumgartner é mais rápido que o som e quebra recordes de altura e velocidade em salto livre.

O paraquedista austríaco Felix Baumgartner, de 43 anos, quebrou os recordes de altura e velocidade num salto livre e ultrapassou a velocidade do som neste domingo (14/10), ao saltar de um balão na estratosfera, a 39 quilômetros de altura.

Poucas horas depois de Baumgartner aterrissar no estado norte-americano do Novo México, especialistas confirmaram que ele havia quebrado a barreira do som durante a queda livre.

Brian Utley, da Federação Aeronáutica Internacional, afirmou em entrevista coletiva em Roswell, Novo México, que Baumgartner atingira uma velocidade máxima de 1.342 quilômetros por hora ou 1,24 vezes a velocidade do som. Isso fez dele a primeira pessoa a quebrar a barreira do som sem usar uma aeronave.

Para realizar o salto, o experiente piloto e paraquedista viajou a uma altura de cerca de 39 quilômetros numa cápsula pressurizada presa a um grande balão de hélio. A subida levou mais de duas horas para ser concluída.

Baumgartner saltou da cápsula vestindo traje de astronauta, concebido para proteger contra a pressão de ar e temperatura baixas. Depois de uma queda livre com duração de quatro minutos e 19 segundos, ele ativou seu paraquedas ─ o salto completo durou pouco mais de nove minutos.

Por ter aberto seu paraquedas antes do planejado, Baumgartner não conseguiu quebrar o recorde de queda livre mais longa, que continua a ser de seu assessor no projeto, Joe Kittinger ─ por um salto realizado pelo americano, hoje com 84 anos, em 1960.

No entanto, o austríaco quebrou um recorde mantido há mais de 50 anos – o de salto mais alto de paraquedas – assim como de voo mais alto realizado por um balão tripulado.

Red Bull Stratos - Felix Baumgartner 9.Oktober

A cápsula que levou Baumgartner até a estratosfera

Salto do Cristo Redentor

"Foi um pouco mais difícil do que eu esperava", reconheceu Baumgartner logo após sua aterrissagem. Ele vinha se preparando há cinco anos para o perigoso projeto. Seu salto teve que ser cancelado várias vezes na semana passada, devido a ventos fortes.

Baumgartner acabou se tornando o primeiro paraquedista a quebrar a barreira do som exatamente no 65º aniversário da realização da mesma façanha por uma aeronave, pilotada pelo americano Chuck Yeager, em 14 de outubro de 1947.

O austríaco já era conhecido por inúmeras ações espetaculares. Em 1999, saltou do alto das torres Petronas, em Kuala Lampur. Em 2007, saltou do arranha-céu Taipei 101, então o mais alto prédio do mundo. Um de seus primeiros recordes foi quebrado em 1999, quando realizou o salto de base jumping mais baixo da história, pulando da mão do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, que fica a 29 metros de altura.

MD/rtr/afp/ap
Revisão: Alexandre Schossler