1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Austrália afirma que nova pista sobre o MH370 é promissora

Chefe da missão de buscas anuncia terem sido detectados sinais compatíveis com os emitidos por caixas-pretas, mas não há confirmação de que se trata do avião da Malaysia Airlines desaparecido em 8 de março.

O navio da marinha australiana Ocean Shield, equipado com um localizador de caixas-pretas, detectou sinais compatíveis com os emitidos por caixas-pretas de aviões, afirmou Angus Houston, chefe australiano da missão.

"Claramente é uma das pistas mais promissoras que conseguimos ao longo das buscas, possivelmente a melhor informação que tivemos até agora", disse Houston.

Apesar das novas indicações, o antigo chefe da Defesa australiana pede cautela, uma vez que ainda não foi confirmada nenhuma relação entre os sinais emitidos e o voo MH370.

De acordo com Houston, foram captados dois sinais, o primeiro com duração de duas horas e 20 minutos e o segundo de 13 minutos. "Nós recebemos uma indicação visual na tela e também um sinal sonoro – que soa como um localizador de sinal de emergência", disse.

Angus Houston Malaysia Airlines Flug MH 370 PK

Angus Houston sobre o voo da Malaysia Airlines

A embarcação Ocean Shield tenta, no momento, captar novos sinais para determinar o local de origem deles, antes de enviar um submarino não tripulado para confirmar se os destroços do avião estão nessa área de cerca de 4.500 metros de profundidade, como explicou o responsável pela operação. A profundidade coincide com o limite de atuação do submarino.

Segundo o capitão da marinha americana Mark Matthews, caixas-pretas emitem normalmente uma frequência de 37,5 kHz, e o sinal captado pela Ocean Shield foi de 33,3 kHz. No entanto, fabricantes do dispositivo alegam que a frequência da caixa-preta pode diminuir ao fim do seu tempo de vida.

"Pode levar dias para confirmar se há alguma relação entre os sinais emitidos e o voo MH370", disse Houston. "Em águas muito profundas, nada acontece rapidamente." Ainda segundo o chefe das operações, os pontos onde se encontram atualmente o navio chinês Haixun 01, que detectou sinais idênticos na sexta-feira e no sábado, e o australiano Ocean Shield, separados por cerca de 550 quilômetros, coincidem com os extremos sul e norte da zona delimitada de buscas.

Black Box Transponder Flug MH 370 Malaysian Airlines

Buscas da caixa-preta do voo MH370

Por enquanto, a embarcação britânica HMS Echo, que possui um sofisticado equipamento de localização sonora, tenta determinar se as emissões encontradas pelo navio chinês estão relacionadas ao voo desaparecido.

Para o especialista Geoff Dell, da Universidade Central Queensland, na Austrália, seria uma "coincidência extrema que esses sons viessem de outras coisa que não uma caixa-preta".

Doze aviões, nove deles militares, e 14 barcos patrulhavam nesta segunda-feira o Oceano Índico a cerca de 2.000 quilômetros da costa ocidental da Austrália.

RCC/lusa/ap

Leia mais