AUMENTA TENSÃO INTERNACIONAL DEPOIS DE ATAQUE ISRAELENSE | Escreva sua opinião, comentários, críticas ou sugestões | DW | 05.06.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

AUMENTA TENSÃO INTERNACIONAL DEPOIS DE ATAQUE ISRAELENSE

Os dois temas mais comentados esta semana por nossos leitores foram o ataque israelense ao comboio de ajuda humanitária a Gaza e a renúncia do presidente alemão. Vale a pena ler!

default

Ainda fica um pouco difícil acreditar que os passageiros no navio não estavam dispostos a lutar. Se isso é verdade, qual o motivo de tantas máscaras de gás que se encontravam em posse dos tripulantes do navio e por que tantas facas? Não eram um grupo de paz?
Jader Mass

O Estado de Israel, que antes estava embasado na doutrina religiosa, trocou esse fundamento pelo fascismo e pratica toda sorte de barbárie contra os palestinos. A ação militar contra civis que levavam ajuda humanitária para a cidade sitiada de Gaza deve ser punida exemplarmente.
Roberto Correia Matos

Não esperava esta de Israel. O país está sendo atualmente dirigido por pessoas que não respeitam o ser humano. Já teve grandes estadistas, mas agora está provado que a atual cúpula está querendo definitivamente isolar Israel, servindo assim aos interesses dos seus inimigos. Os tiros nos ativistas acertaram o próprio pé.
Mario Lima

A comunidade internacional deve exigir o fim da ocupação ilegal da Cisjordânia, de Jerusalém Oriental e das Colinas de Golã, o fim das práticas de apartheid contra palestinos dentro de Israel, o fim imediato do bloqueio a 1,5 milhões de pessoas na Faixa de Gaza e a demolição dos assentamentos ilegais de Israel.

Henrique Costa

A transformação da Faixa de Gaza em um campo de concentração (desumano) não deixa dúvida sobre o caráter deste Estado. Gostaria de ver neste momento serem votadas na ONU as tais sanções que, aliás, nunca foram cumpridas em relação a Israel. Políticos em sua grande maioria são bandidos em todos os países! Não deixarão esta oportunidade para tirarem proveito e isso se torna um verdadeiro perigo. Quanto ao fato em si, claro que foram lá para matar! Queriam e conseguiram intimidar, mas não esperavam tal reação popular. Águas internacionais são como o próprio nome diz... Se quisessem realmente só fazer uma inspeção não precisariam de armas pesadas. Para se defenderem, os soldados israelenses poderiam usar gás lacrimogênio, gás de pimenta, escudos, cassetetes etc. Não há desculpas.

Marco Antonio

MIDIA ALEMÃ APONTA "REAÇÃO EXAGERADA" NA RENÚNCIA DO PRESIDENTE

Realmente, todo mundo sabe que a maioria das ações militares são regidas por questões econômicas. O problema é que, quando essa declaração vem de um alemão, vem junto todo aquele complexo de culpa, herança da Segunda Guerra. Na minha opinião, não era uma declaração para uma renúncia.

Ricardo Fan

Não deveria ter renunciado pelos comentários sobre o papel das forças alemãs no mundo, por ser da natureza das mesmas a defesa dos interesses geopolíticos de cada nação, apesar do discurso de neutralidade que muitas intervenções armadas costuma trazer.
Carlos Gomes

Para substituir Horst Köhler seria melhor o governo da Alemanha escolher para o cargo de presidente um diplomata de carreira, que saiba falar inglês e francês e seja fromado em Direito ou Economia. Não adianta colocar políticos "simpáticos", que não vão resolver problemas ou vão ocupar outras pessoas para resolver os problemas deles.

Cristiane Vallim

Em minha opinião, ele não deveria ter renunciado. Sua manifestação foi mal interpretada e ficou clara após as explicações de seu porta-voz. Justifica-se plenamente sua posição quanto à participação das forças alemãs no combate à pirataria na África Oriental. As forças alemãs estão no Afeganistão por um compromisso com os aliados do mundo ocidental, do qual não foi possível eximir-se, embora não fosse do agrado do governo nem dos cidadãos. Difícil será encontrar alguém com as qualidades de Köhler. É um homem equilibrado, bem orientado, um estadista, enfim.
Jayme Santos Stein

Leia mais