1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Aumenta número de imigrantes na Alemanha

Governo alemão divulga crescimento de 2,6% da população estrangeira no país em 2011 – o maior dos últimos 15 anos. Conjuntura econômica favorável e ofertas de emprego são apontadas como causas para imigração elevada.

De acordo com dados divulgados pelo Departamento Federal de Estatística da Alemanha nesta quinta-feira (05/04), cerca de 6,93 milhões de pessoas com cidadania exclusivamente estrangeira viviam na Alemanha no final de 2011 – 177.300 a mais do que no ano anterior. O crescimento de 2,6% foi o maior dos últimos 15 anos.

A maior parte dos imigrantes, 88%, vêm dos Estados-membros da União Europeia (UE), especialmente do Leste. "Os números elevados se devem, naturalmente, ao fato de que a liberdade de circulação entrou em vigor para os novos Estados da UE no ano passado", diz Ilona Riesen, do Instituto da Economia Alemã em Colônia (IW, na sigla em alemão).

Com exceção da Romênia e da Bulgária, a liberdade de circular vale para todos os parceiros da Alemanha na UE. É particularmente evidente o aumento de cidadãos da Polônia e da Hungria.

Barreiras linguísticas

Sprachschüler Deutschunterricht DaF

Conhecimentos de alemão são questão-chave para imigrantes

Mesmo que as estatísticas não indiquem os motivos de os estrangeiros virem para a Alemanha ou deixarem o país, a ligação entre imigração e oportunidades de trabalho é considerada bastante plausível por pesquisadores. Chama a atenção o fato de haver na Alemanha mais pessoas provenientes dos Estados da UE em crise do que em anos anteriores, mas talvez não sejam tantos quanto se esperava dada a gravidade da situação econômica de alguns países.

"Meu palpite é que, mesmo que ecloda uma crise, as pessoas não empacotam imediatamente as suas coisas e vão para outro país", considera Riesen.

A especialista destaca as barreiras linguísticas para a emigração para a Alemanha. Nos países em crise Espanha, Portugal e Grécia, por exemplo, o ensino de alemão não ocupa uma posição de destaque nas escolas.

De olho em empregos na Alemanha

Marion Rang, especialista em mercado de trabalho da Agência Federal do Trabalho, diz que o órgão está de olho nos países do euro em crise. "É exatamente ali que está a mão de obra que pode ser útil para a Alemanha. Na Espanha, há muitos engenheiros desempregados, e nós estamos à procura de engenheiros aqui", diz.

Também na Grécia, a Agência tenta recrutar candidatos adequados para empresas alemãs. Conhecimentos linguísticos também são uma questão-chave nesse caso. "Na Alemanha, a maioria das vagas está na empresas de médio porte, e tais empresas querem poder conversar em alemão com seus funcionários", afirma Rang.

Segundo a especialista, não é possível detectar na Alemanha uma invasão maciça de pessoas em busca de emprego vindas dos países em crise. Percebe-se, porém, um grande interesse pelo país, a partir do maior número de alunos nos Institutos Goethe locais, por exemplo.

Expectativas irrealistas

Migranten und Migrantinnen

Mais estrangeiros conseguiram visto de residência por tempo indeterminado na Alemanha nos últimos cinco anos

Muitas vezes, razões familiares fazem as pessoas hesitarem em colocar em prática os planos de emigrar. Rang menciona também mais um problema: as expectativas dos trabalhadores estrangeiros. "Todos querem ir para Berlim, Hamburgo ou Munique, ou seja, as cidades grandes e interessantes", diz. Mas, segundo a especialista, quando descobrem que há mais vagas nas áreas rurais do estado de Baden-Württemberg ou do leste alemão, ficam decepcionados. Esse não é, porém, um obstáculo intrasnponível; quem realmente deseja parte para a Alemanha, afirma Rang.

Ao contrário dos cidadãos da UE, imigrantes de países que não pertençam ao bloco precisam de um visto de trabalho. Nesse sentido, houve uma evolução significativa nos últimos cinco anos, aponta Riesen a partir das recentes estatísticas. O número de estrangeiros com um visto de residência por tempo indeterminado aumentou expressivamente.

"Esse visto implica o direito de permanência por tempo indeterminado na Alemanha. E esse é um aspecto importante na relação com países não europeus, pois, se alguém tem permissão de morar na Alemanha por tempo indeterminado e trabalhar sem restrições, as chances de uma melhor integração são muito maiores", diz Riesen.

Autor: Michael Gessat (lpf)
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais