1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Atual campeã, Espanha perde para o Chile e é eliminada

Detentora dos títulos mundial e europeu e uma das favoritas no Brasil, seleção espanhola é envolvida pela velocidade chilena e ouve gritos de "olé" no Maracanã. Sul-americanos decidem primeiro lugar do grupo com Holanda.

O Chile confirmou nesta quarta-feira (18/06), no Maracanã, o que poucos se arriscariam a dizer antes do início da Copa: com uma vitória com autoridade por 2 a 0, eliminou a Espanha, atual campeã mundial, cabeça de chave do Grupo B e uma das favoritas ao título. O triunfo deu aos chilenos a classificação, ao lado dos holandeses, às oitavas de final.

Do "tiki-taka", o estilo de troca de passes que consagrou a melhor geração do futebol espanhol, pouco se viu no Maracanã. Pelo contrário: durante boa parte do jogo foram os atuais bicampeões europeus que se viram envolvidos pelos passes chilenos, muitas vezes sob o coro de "olé" da torcida.

Novamente hostilizado pela torcida brasileira, o atacante Diego Costa deixou o campo vaiado e, a exemplo do que aconteceu na derrota de 5 a 1 contra a Holanda, sem balançar as redes. Veloz, por outro lado, o ataque chileno funcionou bem e infernizou a já desgastada defesa espanhola.

O placar foi construído no primeiro tempo: Eduardo Vargas marcou aos 19, após bela troca de passes em contra-ataque, e Aránguiz, de bico, ampliou pouco antes do intervalo.

É a quarta vez que uma seleção é eliminada ainda na primeira fase da Copa seguinte à conquista do título mundial. Antes, foram eliminados prematuramente o Brasil, em 1966, a França, em 2002, e a Itália, em 2010.

Classificados, os chilenos decidem na próxima segunda-feira, em São Paulo, o primeiro lugar do Grupo B e quem jogará, provavelmente, com o Brasil logo nas oitavas. Espanha e Austrália fazem, no mesmo dia, um amistoso de luxo em Curitiba.

Antes de a bola rolar, a partida foi marcada por uma

confusão

no Maracanã. Um grupo de dezenas de torcedores chilenos sem ingressos derrubou a grade de um dos acessos, invadiu a área de imprensa e conseguiu entrar no estádio. Pelo menos 18 foram presos.

O jogo

A Espanha entrou em campo com duas alterações. O zagueiro Piqué e o volante Xavi deram lugar ao atacante Pedro e ao volante Javi Martínez, improvisado na zaga. E, de início, as alterações pareceram ter melhorado a ainda abalada Espanha. Até os 15 minutos de jogo, eram da "Fúria" as melhores chances, apesar do jogo parelho.

WM 2014 Gruppe B 2. Spieltag Spanien Chile

Chilenos comemoram seu primeiro gol, que abriu caminho para a vitüoria no Maracanã

A melhor chance espanhola foi aos 14 minutos. Numa confusão na grande área, a bola sobrou para Xabi Alonso, que, mesmo sozinho, chutou em cima do goleiro Bravo. Daí em diante, só o Chile jogou.

O primeiro gol saiu aos 19. Em contra-ataque veloz e após troca de passes envolvente, Aránguiz recebeu pela direita cruzou rasteiro para Vargas, que limpou Casillas e tocou para o fundo das redes antes que a zaga chegasse.

A Espanha não assustava mais os chilenos, que chegaram ao segundo gol minutos antes do intervalo. Aos 43, Alexis Sánchez cobrou falta e, no rebote de Casillas, Aránguiz chutou de bico para fazer 2 a 0.

Os espanhóis voltaram do intervalo tomando a iniciativa no jogo. Mas logo aos sete minutos Busquets mostrou que o dia não era dos atuais campeões mundiais. No lance, Diego Costa brigou por uma bola rebatida e mandou de bicicleta para área. Mas sozinho na pequena área e com o goleiro Bravo já batido, o volante chutou de canela para fora.

Mas longe do estilo "tiki-taka", a Espanha se limitava a alçar bolas na área chilena, quase sempre sem perigo. E o Chile, tranquilo em campo, aproveitava a velocidade de Alexis Sánchez, Eduardo Vargas e Arturo Vidal para contra-atacar.

A 20 minutos do fim, torcedores nas arquibancadas já gritavam "olé" quando os chilenos trocavam passes e "eliminado" quando os espanhóis tinham a bola. Abatida como contra a Holanda, a Espanha tentava em chutes de longe diminuir o placar, mas sem efeito: a eliminação parecia inevitável desde o apito inicial.

WM 2014 Gruppe B 2. Spieltag Spanien Chile

Javi Martinez lamenta chance clara desperdiçada no segundo tempo

Ficha técnica

Espanha 0 x 2 Chile

Local: Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro

Arbitragem: Mark Geiger (Estados Unidos), auxiliado por Mark Hurd (Estados Unidos) e Joe Fletcher (Canadá).

Gols: Eduardo Vargas (19'/1T), Charles Aránguiz (43'/1T)

Cartões amarelos: Arturo Vidal (25'/1T), Xabi Alonso (39'/1T), Eugenio Mena (15'/2T)

Espanha: Iker Casillas; Cesar Azpilicueta, Sergio Ramos, Javi Martínez, Jordi Alba; Xabi Alonso (Koke 1'/2T), Sergio Busquets; Andrés Iniesta e David Silva; Pedro (Santi Cazorla 29'/2T) e Diego Costa (Fernando Torres 18'/2T). Técnico: Vicente Del Bosque

Chile: Claudio Bravo; Mauricio Isla, Gonzalo Jara, Gary Medel e Francisco Silva; Marcelo Díaz, Charles Aránguiz (Felipe Gutiérrez 18'/2T), Eugenio Mena e Arturo Vidal (Carlos Carmona 43'/2T); Alexis Sánchez e Eduardo Vargas (Jorge Valdívia 39'/2T). Técnico: Jorge Sampaoli.

Leia mais