1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Atrações do maior mercado noturno de pulgas de Berlim

Os mercados de objetos usados são conhecidos como Flohmärkte, Trödelmärkte ou Antikmärkte na Alemanha. Montado em um pavilhão, o Mercado de Pulgas Noturno de Berlim é o maior em área coberta na capital alemã.

Objetos tipicamente comercializados em mercados de pulgas

Objetos tipicamente comercializados em mercados de pulgas

Mais de 100 colecionadores e vendedores de relíquias, jóias, cartões postais, porcelanas, trajes militares e vários outros objetos usados participam, neste sábado (13/03), do maior mercado de pulgas coberto de Berlim.

O Mercado de Pulgas Noturno (Nachtflohmarkt), realizado entre as 15h e 23h, atrai uma multidão de colecionadores, estudantes e curiosos a um pavilhão de mais de 8 mil metros quadrados na região de Oberschöneweide, no leste da cidade.

Visitantes com mais de 12 anos de idade pagam dois euros pela entrada. Para quem está à caça de objetos usados, o investimento pode ser compensado logo no primeiro negócio, principalmente se pechinchar, como a bióloga Lilia Costa Carvalhais recomenda: "Se negociar, sempre paga mais barato".

Mercado de Pulgas Noturno de Berlim

Mercado de Pulgas Noturno de Berlim

Há dois anos, a mineira natural de Belo Horizonte se mudou para Berlim, onde visitou um mercado de pulgas pela primeira vez. Comprou uma bicicleta por 15 euros e, dias depois, descobriu que estava estragada. Semanas mais tarde, voltou à feira. "Sem eu pedir dinheiro de volta, o mesmo rapaz a trocou por uma bem melhor", lembra Lilia, que usa a bicicleta até hoje.

A publicitária Thatianne Mosiman, de Dracena (SP), também viu um mercado de pulgas pela primeira vez em Berlim no início de 2009: "Fui com uma amiga que estava procurando um sofá e outros móveis. Ela acabou comprando várias coisas, como luminária, quadros e pôsters, por exemplo".

Thatianne conta que, apesar de se espantar com a quantidade de velharias como "até xícaras quebradas" à venda, costuma encontrar "muita coisa interessante para decoração" no mercado que frequenta. "Para quem gosta de disco de vinil, então, é perfeito", complementa.

No verão de 2009, Lilia chegou a montar sua própria barraca em Mauerpark, no bairro de Prenzlauer Berg. Revezando o posto de vendedora com o namorado, a bióloga ofereceu ao público roupas de ginástica de uma fábrica brasileira e algumas peças do seu próprio guarda-roupa. Como era de se esperar, ela revela: "Vendi mais roupas usadas do que novas".

Originalidade

Apesar de vários mercados de pulgas também permitirem a comercialização de produtos novos, há quem defenda veementemente a preservação da genuinidade desses eventos. Uma dessas pessoas é Michael Krencky, que se dedica há 30 anos aos mercados de pulgas – também chamados de Trödelmärkte (mercados de velharias) e Antikmärkte (mercados de antiguidades) na Alemanha.

Originário de Düsseldorf, Krencky se dedica atualmente a dois importantes sites especializados no assunto: Krencky24.de e Meine-flohmarkt-termine.de. No primeiro, o especialista publica anúncios e informações sobre o tema, como o alemão já fazia em uma revista especializada de 1975 a 1995. Já o segundo é um site de busca. Neste, os internautas encontram não só mercados de pulgas, mas também leilões, exposições em galerias de arte, festas populares, feiras de negócios e outros eventos em toda a Alemanha.

Segundo Krencky, é difícil calcular o número exato de mercados de pulgas que existem no país – principalmente porque é cada vez mais difícil identificar os mercados que ainda "mantêm o espírito original". O especialista afirma ter cerca de 3 mil organizadores de eventos registrados no site de busca. "Cada um faz entre 10 e 300 eventos por ano", diz.

Para Krencky, o fato de muitas pessoas gostarem de passear, podendo ver de perto e tocar os produtos, é fundamental para o sucesso dos mercados de objetos usados. No entanto, o alemão enfatiza outra razão para o crescimento do setor: "Muitas empresas organizadoras de eventos notaram que podem ganhar dinheiro com isso".

Bom negócio

O Centro de Projetos de Dresden (Projektzentrum) é uma delas. Fundada em 1992, a empresa promotora de eventos tem se expandido há alguns anos na direção de mercados de pulgas em cidades da antiga República Democrática Alemã (RDA), como Dresden, Leipzig, Brandemburgo, Cottbus e Berlim. Segundo o funcionário Robert Mühle, a firma organizou 54 feiras de objetos usados em 2009, incluindo oito edições do Mercado de Pulgas Noturno de Berlim.

Visitantes em um dos mercados noturnos organizados pela Projektzentrum Dresden

Visitantes em mercado noturno de Dresden

Além de cobrar ingresso, a empresa organizadora aluga os espaços em que os comerciantes montam suas barracas. Um estande de três metros de largura custa 20 euros. Com 15 euros a mais, o espaço pode ser ampliado para 10 metros.

Robert Mühle ressalta, porém, que a organização do mercado noturno na capital é a mais trabalhosa. "O maior problema é o estacionamento", conta, porque o congestionamento atrapalha os clientes do supermercado que fica ao lado do pavilhão. "É especialmente difícil coordenar a saída quando os vendedores desmontam tudo e querem ir embora com muita pressa."

Para evitar transtornos como acúmulo de lixo e danos materiais no pavilhão, a empresa organizadora do evento conta com um sistema de multas. "Funciona porque o valor das multas é muito alto", afirma Mühle. Quem "esquece" lixo após a desmontagem da barraca arca com uma despesa de 100 euros.

Objetos velhos e livros técnicos têm sucesso garantido em mercados desse tipo. Porém, Mühle dá um exemplo de que tanto as mercadorias quanto o público podem surpreender: "Seis anos atrás, em Berlim, um médico estava vendendo um crânio de verdade e outras partes do corpo humano. Alguns estudantes de Medicina compraram".

Mercado de Pulgas Noturno de Berlim

Mercado de Pulgas Noturno de Berlim

Mercados ao ar livre

Após a edição deste sábado, o Mercado de Pulgas Noturno de Berlim será realizado mais uma vez em 24 de abril. Depois disso, os berlinenses só poderão visitar o enorme pavilhão novamente em setembro. Segundo Mühle, o recesso se dá porque as pessoas preferem atividades ao ar livre durante a época mais quente do ano na Europa.

De fato, os mercados de objetos usados ao ar livre espalhados por diversos bairros da capital alemã começam a ficar mais movimentados conforme a temperatura sobe. Em Ostbahnhof, dois deles são realizados lado a lado todos os domingos. O mercado de Mauerpark, ponto de encontro multicultural de jovens em Berlim, também é montado no mesmo horário.

Outros três eventos merecem destaque neste início de primavera setentrional. Em Ostbahnhof, colecionadores de cartões postais, selos e moedas se reunirão no dia 11 de abril. Em 1º e 2 de maio, será a vez do Riesenflohmarkt (Mercado de Pulgas Gigante) se tornar atração no local, com a participação de aproximadamente 500 vendedores. Nos dias 14, 15 e 16 de abril, o novo e o velho se encontrarão na moderna praça Potsdamer Platz, onde uma feira com antiguidades e objetos de arte permanecerá montada o dia inteiro.

Autor: Elton Hubner

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais