1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Atlético de Madrid e Chelsea não saem do zero na Liga dos Campeões

Empate sem gols faz jus ao futebol apresentado na partida de ida pelas semifinais. Madrilenhos mantêm assim o sonho de voltar à final depois de 40 anos.

Pela segunda vez na história, o Atlético de Madrid entrou em campo para disputar uma semifinal de Liga dos Campeões. No confronto contra o Chelsea nesta terça-feira (22/04), a torcida madrilenha foi o grande destaque no Estádio Vicente Calderón, em Madri.

Com o mosaico espetacular com a inscrição "desde 1903. Hoy y siempre, Atlético de Madrid", a torcida fez a sua parte. Mas em campo faltou futebol, e o empate sem gols fez jus ao jogo brigado. O Atlético de Madrid continua como a única equipe invicta na atual edição da Liga dos Campeões.

A escalação de ambas as equipes deixou a proposta de jogo dos treinadores Diego Simeone e José Mourinho bem clara. Atuando em casa, o Atlético buscou manter o controle da bola, mas como era de se esperar, teve muita dificuldade em transpor a muralha defensiva do Chelsea.

As principais chances surgiram através de bolas paradas. E num desses lances, depois de uma cobrança de escanteio, aconteceu o primeiro momento importante da partida. Depois de se chocar com um jogador adversário, o goleiro Petr Čech caiu de mau jeito, sofreu uma contusão no braço direito e foi direto para o hospital.

Em seu lugar entrou o veterano Mark Schwarzer. O goleiro australiano tem 41 anos de idade e tornou-se assim o jogador mais velho a atuar numa partida mata-mata da Liga dos Campeões, em toda a história.

Curioso é o fato de que quando Schwarzer estreou profissionalmente, em 1990, o seu oponente Thibaut Courtois – goleiro emprestado ao Atlético de Madrid justamente pelo Chelsea – não havia nem nascido.

O jovem belga nasceu em 1992, e antes do confronto havia a dúvida se ele poderia participar da partida, já que uma cláusula em seu contrato o proíbe enfrentar o clube inglês. Mas a Uefa prontamente declarou que tais cláusulas contratuais não são válidas perante os estatutos de competições europeias e liberou o jogador.

Champions League Atletico Madrid vs Chelsea

Petr Čech (de verde) cai após choque com Diego Costa, sofre contusão em seu ombro direito e é substituído

Com Schwarzer no gol inglês, os madrilenhos começaram a arriscar mais. Mas a única chance real de gol durante a primeira etapa foi um chute de fora da área do volante Mario Suárez, que passou rente à trave esquerda de Schwarzer.

O nível da partida se manteve na segunda etapa. O Atlético buscava as ações ofensivas, mas encontrava um meio campo congestionado pelos jogadores ingleses.

Além disso, sobraram provocações em campo, seja entre John Terry e Diego Costa, seja entre David Luiz e Diego. Sobraram também bolas levantadas na área do Chelsea. E, numa delas, nova contusão e substituição para a equipe de José Mourinho. O capitão John Terry sofreu um pisão de Diego Costa e não pôde continuar na partida.

Gabi, que poucos momentos antes se envolveu numa das diversas confusões que aconteceram em campo, cobrou uma falta com perfeição e obrigou o goleiro Schwarzer a uma grande defesa aos 31 minutos do segundo tempo. Depois disso, o brasileiro nauralizado espanhol Diego Costa ainda tentou escorar os vários cruzamentos na área, mas sem efetividade. Zero a zero no Vicente Calderón.

"Para nós foi muito importante não ter sofrido gol aqui em Madri. Tivemos um posicionamento bastante compacto. Não foi perfeito, mas temos tudo para conseguir o resultado em casa", declarou o atacante alemão do Chelsea, André Schürrle, e completou: "Não estou decepcionado por não ter começado a partida. Com o Ramires, tivemos mais um volante. São motivos táticos, e eu os aceito".

Para Diego Costa, atacante brasileiro e da seleção espanhola, o Chelsea foi para Madri apenas pensando em não sofrer gol. "Eles estavam muito atrás. Era o jogo que eles queriam. Mas o zero a zero não é ruim para a gente. Um gol lá na Inglaterra conta por dois para nós."

O sonho do Atlético de Madrid de repetir a sua única final de Liga dos Campeões – disputada contra o Bayern de Munique, em 1974 – segue vivo. A partida de volta será na próxima quarta-feira (30/04), em Stamford Bridge, em Londres. Frank Lampard, John Obi Mikel e Gabi receberam o terceiro cartão amarelo e estão suspensos para essa partida.

Champions League Atletico Madrid vs Chelsea

Raúl García, do Atlético, lamenta oportunidade perdida

Ficha técnica

Atlético de Madrid 0 x 0 Chelsea

Local: Estádio Vicente Calderón, em Madri

Cartões amarelos: Frank Lampard (19'/2T), John Obi Mikel (30'/2T), Gabi (30'/2T), Miranda (43'/2T) e Demba Ba (45+5'/2T)

Arbitragem: Jonas Eriksson (Suécia), auxiliado pelos compatriotas Mathias Klasenius e Daniel Wärnmark.

Atlético de Madrid: Thibaut Courtois; Juanfran, Miranda, Diego Godín e Filipe Luís; Gabi, Mario Suárez (José Josa 34'/2T ), Raúl García e Koke; Diego (Arda Turan 15'/2T) e Diego Costa. Técnico: Diego Simeone.

Chelsea FC: Petr Čech (Mark Schwarzer 18'/1T); César Azpilicueta, Gary Cahill, John Terry (André Schürrle 28'/2T) e Ashley Cole; David Luiz, John Obi Mikel e Frank Lampard; Ramires, Willian (Demba Ba 45+3'/2T) e Fernando Torres. Técnico: José Mourinho.

Leia mais