1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Atirador em trem pode ser militante islamista, dizem autoridades

Homem dominado por passageiros em trem que ia de Amsterdã a Paris seria conhecido pelo envolvimento em organizações radicais islamistas. Obama e Hollande expressam gratidão aos que detiveram o criminoso.

O atirador

dominado nesta sexta-feira por passageiros em um trem de alta velocidade

que ia de Amsterdã a Paris, é conhecido das autoridades europeias, caso a identidade fornecida por ele aos agentes de segurança se confirme. Segundo afirmou neste sábado (22/08) o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, se trata de um homem suspeito de ser militante islamista.

"É importante que tomemos cuidado quanto a sua identidade, que ainda não foi estabelecida com segurança", explicou o ministro. "Se a identidade que ele declara for confirmada, trata-se de um homem de 26 anos, de nacionalidade marroquina, identificado pelas autoridades da Espanha para os serviços franceses de inteligência em fevereiro de 2014, em razão de suas conexões com o movimento radical islâmico", informou Cazeneuve.

O ministro afirmou, ainda, que as investigações em conjunto com outras autoridades europeias "deverão estabelecer com precisão as atividades e viagens desse terrorista".

Cazeneuve disse que, ao entrar no trem, o homem portava um rifle de assalto Kalashnikov, uma pistola automática com cargas de munição e um estilete. Duas pessoas ficaram feridas na tentativa de detê-lo. Os passageiros envolvidos na ação eram três americanos – um dos quais sofreu ferimentos a faca – um britânico e um francês. Uma pessoa, de nacionalidade franco-americana, foi atingida por uma bala. Outra vítima, um ator francês, também ficou ferido.

O jornal francês Le Voix du Nord informou, citando fontes dos serviços de segurança, que o terrorista teria conexões com um grupo islamista envolvido em um atentado a tiros na Bélgica, em janeiro.

O presidente americano, Barack Obama, também expressou gratidão pela "coragem e reação rápida" dos passageiros. "Está claro que seus atos heroicos evitaram uma tragédia ainda maior", afirmou Obama.

O gabinete da presidência da França informou neste sábado, através de nota, que o presidente François Hollande irá receber os cidadãos americanos e franceses que ajudaram a deter o atirador, para "expressar a gratidão da França".

RC/rtr/ap

Leia mais