1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Atentado em Woolwich preocupa comunidade muçulmana de Londres

Clima nas ruas do distrito de Woolwich está "tenso" depois do ataque que resultou na morte de um soldado. Muitos moradores culpam o Islã, criando preocupação entre os muçulmanos.

O assassinato de um soldado em plena luz do dia no distrito de Woolwich, no sul de Londres, nesta quarta-feira (22/05), está dividindo as opiniões da comunidade local, formada por pessoas de várias culturas, e provocou temores de uma reação negativa contra os muçulmanos britânicos. Líderes comunitários da região pediram calma à população.

O secretário-geral do Conselho Muçulmano Britânico, Farooq Murad, expressou sua "indignação e horror" com o ocorrido. Ele disse que os culpados haviam "insultado Alá e desonrado nossa fé". Ele condenou o ataque e acrescentou que estava comovido com as mensagens de solidariedade e compressão vindas de outros lideres religiosos e do primeiro-ministro David Cameron.

O prefeito de Londres, Boris Johnson, conversou com a polícia e líderes da comunidade de Woolwich. Johnson ressaltou que o assassinato não deve ser visto como um crime de motivação religiosa. "A questão aqui não é culpar o Islã ou qualquer aspecto da política externa britânica [...] Todos podemos ver que a culpa é exclusiva e inteiramente das mentes dos responsáveis pelo crimes", disse.

Um representante da comunidade Sikh, que acompanhou a conversa com Johnson em Woolwich, declarou que a comunidade está empenhada em preservar a harmonia e manter a paz.

Mordattacke London

Representante da comunidade Sikh, presente no discurso do prefeito de Londres

Reações diferentes

Os moradores da região fazem questão de ressaltar que vivem numa área tranquila. "Aqui é uma área multicultural. Nós convivemos como uma grande família. Acho que não há uma razão para o ataque ter ocorrido especificamente nessa área. Não estamos numa área naturalmente violenta", disse um morador, que declarou viver há cinco anos no local.

"Frequento uma igreja que fica logo ali", completou. "E um ataque terrorista, e aparentemente por muçulmanos, isso é ruim também para os cristãos porque é como dizer que todos os muçulmanos atacam as pessoas, o que não é verdade. Eu acho que os jornais estão dizendo que a motivação é religiosa, mas eu não acho que seja sempre algo religioso", declarou, acrescentando que respeita todas as religiões.

Mas há também demonstrações de ódio nas ruas de Woolwich, particularmente entre os trabalhadores brancos. Uma mulher, cuja filha frequenta uma escola primária da região, estava indignada com o ocorrido.

"O prefeito disse que não podemos culpar o Islã, mas tudo que vemos são exemplos de muçulmanos aterrorizando as pessoas, de modo que a religião tem que desempenhar algum papel nesses atos", disse ela à Deutsche Welle. "Não podemos dizer que o Islã não tem culpa porque são eles que estão fazendo isso." Ela também reclamou do elevado número de imigrantes que vivem na região.

"Má reputação" aos muçulmanos

Há um sentimento de nervosismo entre a população não branca da região. Um imigrante da Namíbia, que se mudou para Londres há cinco anos, descreveu a atmosfera pós-ataque como tensa. "Eu acho terrível essa situação. Extremistas não deveriam ser aceitos", disse ele à DW.

Großbritannien Mord Soldat Kaserne in London Blumen 23.05.2013

Flores foram deixadas na frente do Quartel da Artilharia Real em Woolwich

A área ao redor da entrada do Quartel da Artilharia Real, onde aconteceu o assassinato, estava tranquila nesta quinta-feira. Algumas pessoas depositaram flores do lado de fora dos portões. Um cartão dizia: "Descanse em paz, soldado abatido".

Uma mulher que trabalha numa loja de apostas do outro lado da rua disse que ficou "sem palavras" com o comportamento dos criminosos logo depois de eles terem assassinado o soldado com golpes de machadinha.

Um deles foi filmado se desculpando com as pessoas que testemunharam o crime, antes de dar uma série de declarações políticas.

"Peço desculpas por mulheres terem assistido a isso. Mas na nossa terra as nossas mulheres têm que ver o mesmo. Vocês nunca estarão seguros", disse o homem à câmera. Mais tarde, ele foi detido pela polícia.

"O fato de ele ter pensado que poderia justificar o que fez usando a religião gera uma má reputação para os muçulmanos. Esse é um lugar tranquilo, como todos podem ver. É simplesmente chocante", completou a mulher da loja de apostas.

Leia mais