Atentado do EI mata mais de 70 no Iraque | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 24.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Iraque

Atentado do EI mata mais de 70 no Iraque

Ao menos outras cem pessoas ficam feridas na explosão de um caminhão-bomba, reivindicada pelo "Estado Islâmico". Maioria das vítimas são peregrinos xiitas iranianos que voltavam para casa após festa religiosa.

Ao menos 75 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas nesta quinta-feira (24/11) na explosão de um caminhão-bomba na cidade iraquiana de Hilla, que fica 100 quilômetros ao sul de Bagdá. O atentado suicida foi reivindicado pelo grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI).

A maior parte das vítimas eram peregrinos iranianos xiitas que voltavam da cidade de Karbala, no Iraque, após a tradicional comemoração dos 40 dias do aniversário da morte do imã Hussein, morto no ano 680.

Neste ano, cerca de 20 milhões de fiéis xiitas – iraquianos e estrangeiros – participaram da celebração religiosa, apesar da frágil situação de segurança vivida no Iraque.

Segundo forças de segurança iraquianas, o veículo explodiu junto a um posto de gasolina e restaurante na região de Al-Shumli, no leste de Hilla. No local estavam estacionados vários ônibus que transportavam fiéis.

Numa breve nota divulgada pela internet, a Amaq, agência de notícias vinculada ao EI, afirma que o ataque contra os xiitas foi de autoria do grupo jihadista e que "200 pessoas foram mortas e feridas" no atentado.

O EI, que está perdendo terreno na cidade iraquiana de Mossul, tem intensificado seus ataques no país desde que as forças do Iraque lançaram, no mês passado, uma grande ofensiva contra o grupo jihadista, com apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

MD/efe/afp/lusa/dpa

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados