1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Atentado contra mesquita xiita na Síria deixa mais de 60 mortos

EI assume autoria de três explosões nos arredores do santuário Sayyida Zeinab, em Damasco. Templo abriga túmulo de neta do profeta Maomé e é ponto de peregrinação de muçulmanos xiitas do Líbano, Irã e Iraque.

Mais de 60 pessoas foram mortas e 110 ficaram feridas num triplo atentado próximo ao santuário xiita de Sayyida Zeinab, nos arredores de Damasco. O grupo Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do ataque.

De acordo com a agência de notícias local Sana, a primeira explosão foi causada por um carro-bomba estacionado em frente a um ponto de ônibus. Logo após, dois homens-bomba detonaram os explosivos quando curiosos se aproximaram do local. As explosões formaram uma cratera na via. Dezenas de carros e um ônibus pegaram fogo.

O santuário ao sul da capital síria abriga o túmulo de uma neta do profeta Maomé e é ponto de peregrinação para muçulmanos xiitas. O local que atrai peregrinos do Irã, Líbano, Iraque e de outras partes da Síria foi alvo de ataques recentes.

Em fevereiro de 2015, dois atentados suicidas nos arredores do templo sagrado mataram quatro pessoas e feriram 13. Outro ataque reivindicado pelo grupo terrorista Frente Al-Nusra, afiliado à Al-Qaeda, deixou nove mortos. Jihadistas explodiram um ônibus que transportava peregrinos libaneses xiitas.

O santuário de Sayyida Zeinab é cercado por seguranças e barreiras de checagem. Militantes libaneses do Hezbollah participam do esquema de proteção. O grupo é aliado do presidente sírio, Bashar al-Assad, na guerra civil que assola o país desde 2011. Eles justificam a intervenção na Síria como forma de proteger o santuário de ameaças.

KG/afp/rtr

Leia mais