Atentado a bomba no sul da Alemanha deixa um morto e 12 feridos | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 25.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Atentado a bomba no sul da Alemanha deixa um morto e 12 feridos

Explosão na entrada de festival de música na cidade de Ansbach deixa um morto e 12 feridos, três dos quais em estado grave. Segundo a polícia, o autor do ataque era um refugiado sírio, que morreu na explosão.

Assistir ao vídeo 02:38
Ao vivo agora
02:38 min

Homem-bomba tentou entrar em festival de música

Um refugiado sírio de 27 anos detonou, na noite deste domingo (24/07), uma bomba caseira na entrada de um festival de música na cidade de Ansbach, no sul da Alemanha, e morreu no atentado. Segundo as autoridades, ele já havia tentado cometer suicídio antes e era conhecido da polícia.

Outras 12 pessoas ficaram feridas, três das quais em estado grave, mas, segundo o secretário do Interior da Baviera, Joachim Herrmann, nenhuma corre risco de vida. A explosão ocorreu por volta das 22h (hora local).

O homem tentou entrar com uma mochila com explosivos no festival de música, onde se encontravam 2.500 pessoas, mas foi impedido porque não tinha ingresso. Ele então detonou a bomba caseira na entrada do festival.

Karte Ansbach in Bayern englisch

Localização de Ansbach, ao norte de Munique (Munich, em inglês)

Os explosivos que ele carregava tinham potencial para matar muitas pessoas, disse Herrmann na madrugada desta segunda-feira. À agência de notícias alemã DPA, o secretário do Interior da Baviera disse considerar provável que se trate de um ataque com motivação islamista. As autoridades não descartam se tratar de um ato terrorista.

As pessoas foram evacuadas das áreas próximas ao centro histórico da cidade. Ansbach tem cerca de 40 mil habitantes e fica a 40 quilômetros da cidade de Nurembergue.

Motivos

Segundo Herrmann, a motivação do homem-bomba ainda não foi esclarecida. Ele chegou à Alemanha há dois anos e entrou com pedido de refúgio. O requerimento foi negado há um ano, e desde então o refugiado vivia no país com status de "tolerado" (geduldet) num abrigo na cidade de Ansbach.

O homem já havia tentado cometer suicídio duas vezes e havia sido internado em um hospital psiquiátrico. Um porta-voz do Ministério do Interior disse nesta segunda-feira que o sírio deveria ter sido deportado para a Bulgária, sem especificar por que isso ainda não havia ocorrido.

Ansbach

Policiais isolam a área da explosão, em Ansbach

As autoridades querem agora determinar se se trata de terrorismo islâmico. A polícia busca descobrir com quem o homem-bomba se comunicou, disse o promotor Michael Berger a jornalistas. Com o homem, os investigadores encontraram um telefone celular, que está sendo analisado por especialistas. As buscas no local do crime devem se estender pelos próximos dias.

A explosão em Ansbach é o quarto ataque no sul da Alemanha em menos de uma semana. Na última terça-feira, um jovem de 17 anos feriu a golpes de faca e machado passageiros de um trem regional, próximo à cidade de Würzburg. Na sexta-feira, um alemão de ascendência iraniana atirou contra passantes na cidade de Munique, deixando nove mortos e 35 feridos. Também no domingo, um refugiado sírio de 21 anos atacou passantes na cidade de Reutlingen, matando uma mulher e ferindo outras cinco pessoas.

FF/dpa/efe/rtr

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados