1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Atentado a bomba mata líder oposicionista em Beirute

Cinco pessoas morrem num atentado realizado com um carro-bomba na capital libanesa, entre elas o ex-ministro das Finanças Mohammad Chatah. Ele integrava o grupo que é contrário ao regime sírio.

Um atentado a bomba em Beirute nesta sexta-feira (27/12) causou a morte de cinco pessoas, entre elas o ex-ministro libanês das Finanças Mohammad Chatah. Segundo a agência de notícias ANI, cerca de 50 pessoas ficaram feridas.

O sunita Chatah era um conselheiro próximo do ex-primeiro-ministro Saad Hariri, principal líder da oposição libanesa e que, a partir da França, lidera a coligação contrária ao regime do presidente sírio, Bashar al-Assad.

Chatah, que foi também embaixador em Washington, foi morto quando se dirigia para a casa de Hariri, onde haveria uma reunião da coligação 14 de Março, grupo hostil ao regime de Assad e apoiador da oposição síria.

O atentado foi perpetrado com um carro-bomba. Segundo testemunhas, o alvo era o comboio de Chatah. O pai de Hariri, o influente empresário e político Rafiq Hariri, também foi morto num atentado com um carro-bomba em Beirute, em fevereiro de 2005. Na época, apoiadores culparam o regime sírio.

Pouco antes do atentado, Chatah publicou uma mensagem no microblog Twitter, na qual criticou a milícia xiita Hisbolá, que apoia também militarmente o regime de Assad. Chatah acusou o Hisbolá de tentar implementar no Líbano uma hegemonia política e militar nos moldes daquela que a Síria teve ao longo de 15 anos.

AS/lusa/afp/rtr

Leia mais