1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Atenção pública é faca de dois gumes para família de jovem morta ao interferir em assédio

Tuğçe Albayrak foi agredida após defender meninas molestadas por grupo de rapazes, Mesmo após o enterro, incidente ainda é um dos mais comentados na Alemanha. Mas família pode ficar sobrecarregada por assédio da mídia.

Mesmo um dia após o funeral de Tuğçe Albayrak, o destino da corajosa jovem ainda é assunto discutido em toda a Alemanha. Cada vez mais políticos pedem que ela seja homenageada postumamente com uma ordem de mérito. Internautas se questionam em redes sociais se eles próprios teriam coragem de arriscar suas vidas para ajudar outras pessoas sob ameaça de violência. Nos locais de trabalho, comenta-se sobre o funeral no dia anterior.

Cerca de 1.500 participaram dos funerais de Tuğçe nesta quarta-feira (03/12). Vítima de agressão física brutal, ela foi enterrada na pequena Bad Orb, sua cidade natal. O sepultamento despertou grande interesse da opinião pública.

Tugce Albayrak Porträt

Tuğçe Albayrak tinha 23 anos

A jovem foi agredida no estacionamento de uma lanchonete na cidade de Offenbach em 15 de novembro, após defender duas garotas que haviam sido molestadas por um grupo de rapazes. Após duas semanas em coma, por decisão dos pais os aparelhos que mantinham Tuğçe viva foram desligados na última sexta-feira (28/11), dia de seu 23º aniversário.

"Isso emociona qualquer um", comentou à agência de notícias Reuters Zejnep Haliti, uma das participantes do funeral. "Tuğçe mostrou coragem civil."

"Essas demonstrações de consolo são importantes para a família da vítima de um crime violento", explica Stefan Fritsch, da organização Weisser Ring, que ajuda vítimas da criminalidade e suas famílias. "A coisa mais importante para os familiares é receberem gestos de solidariedade, serem ouvidos." No entanto, ressalva, ainda mais importante do que as condolências, é a coesão entre os próprios membros da família.

A família Albayrak não esteve cercada no funeral da moça apenas pelas centenas que queriam expressar suas condolências. Dezenas de câmeras se voltaram para os membros da família. Fritsch enfatiza que a atenção da mídia é geralmente exagerada, quando se trata de crimes violentos. "Nos casos de repercussão nacional pelos meios de comunicação, é uma carga adicional para os familiares tornarem-se, assim, foco de atenção."

"Sentiremos falta de seu sorriso"

Tugce A. Beerdigung in Wächtersbach 03.12.2014

Enterro na cidade natal da vítima atraiu milhares de solidários

Até agora, a família da jovem turco-alemã tem permitido ao público compartilhar sua dor. "Todos nós sentiremos muita falta de Tuğçe, uma saudade dolorosa do sorriso caloroso dela", revelou o pai, Ali Albayrak, em entrevista ao jornal Bild.

"Ela morreu na primavera da vida", disse Yasin Albayrak, tio de Tuğçe, à Associated Press. Ele ressalta que, embora ela tenha dado um exemplo com sua vida e sua morte, "gostaria que isso tudo não fosse verdade". "Mas não se pode mudar a realidade", reconhece.

"Para alguns parentes de vítimas da violência, a exposição pública é de início uma maneira de lidar com a dor", frisa Stefan Fritsch. "Há gente que se sente consolada no início", sente que está sendo ouvida, o que, em princípio, é bom. "Mas isso também pode reverter, principalmente quando a atenção do público se dissipa. O interesse simplesmente desaparece com o tempo", alerta.

Dor do silêncio

Justo nesse momento, a perda é especialmente sentida pelos familiares, e pode começar uma nova fase do luto. “Pelo menos foi essa a minha experiência em outros casos”, relata o membro da ONG Weisser Ring. Para superar mais rapidamente essa pior fase dor, é essencial que haja um processo penal breve e justo. "A necessidade de punição faz parte, e isso é perfeitamente legítimo."

Mahnwache für ins Koma geprügelte Tugce A.

No local do crime, velas formam nome da jovem

No entanto, poderá demorar meses até o início do julgamento do suposto criminoso. A procuradoria da cidade de Darmstadt só informou até agora que a morte da jovem foi provocada pela "ação violenta contundente contra a cabeça".

Ainda falta esclarecer, no entanto, se a causa da morte foi um golpe ou uma queda. "As investigações são muito trabalhosas", ressalta a promotoria pública. O suspeito está em prisão preventiva e se recusa a falar sobre o ocorrido.

Caso ele continue em silêncio, a dor da família de Tuğçe pode aumentar ainda mais. Pois também o esclarecimento do ato é crucial para os atingidos poderem processar emocionalmente o ocorrido", alerta Stefan Fritsch. Tuğçe agora está enterrada. Seus pais e toda a família Albayrak, entretanto, ainda têm meses difíceis pela frente.

Leia mais