1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ataques matam dezenas em zonas rebeldes da Síria

Série de bombardeios de forças do governo sírio e da Rússia contra áreas públicas e hospitais fazem vítimas numerosas. Equipes de resgate também são alvo de ataques.

default

Ataques aéreos na área de Damasco

Pelo menos 70 pessoas foram mortas e 550 ficaram feridas em ataques contra um mercado em uma área controlada pelos rebeldes a leste da capital da Síria, Damasco, informou neste sábado (31/10) a ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF). O Observatório Sírio para os Direitos Humanos também acusou a morte, nas últimas 24 horas, de pelo menos 64 pessoas, incluindo 28 crianças, em ataques realizados por forças sírias e bombardeios russos na cidade de Aleppo.

"Este foi um bombardeio extremamente violento", disse o diretor de um hospital local, apoiado pela MSF, que atendeu à primeira leva de vítimas dos bombardeios a um mercado em Damasco. "Os ferimentos são piores do que qualquer coisa que já vimos antes", acrescentou. "Tivemos de fazer muitas amputações", ressaltou.

O hospital improvisado mais próximo havia sido bombardeado na quinta-feira, matando 15 pessoas. Por isso, os médicos enfrentam dificuldade para lidar com o fluxo de feridos, segundo a MSF. "A devastação causada pelo ataque aéreo inicial contra o mercado foi exacerbada por mais bombardeios sobre as equipes de resgate que assistiam aos feridos", acrescentou.


Mais duas pessoas foram mortas neste sábado em ataques aéreos do regime sírio em Douma, segundo o Observatório. Naquela cidade, pelo menos 59 pessoas, incluindo cinco crianças, morreram em ataques na sexta-feira. Douma é situada na região de Ghouta Oriental, o maior reduto da oposição, situado nos arredores da capital, Damasco.

MD/rtr/afp

Leia mais