1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Ataques contra imigrantes preocupam Berlim

Políticos fazem apelos contra xenofobia, após segunda noite seguida de confrontos entre polícia e neonazistas perto de abrigo para requerentes de asilo no leste da Alemanha. Vice-chanceler alemão anuncia visita ao local.

O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, comandou neste domingo (23/08) os apelos contra xenofobia e para conter ataques de militantes neonazistas contra abrigos de requerentes de asilo. Pela segunda noite seguida, houve tumultos entre manifestantes radicais de direita e policiais nas proximidades de um abrigo para refugiados, na cidade de Heidenau, no leste do país.

Um dia após 31 policiais terem ficado feridos na noite de

sexta-feira

, em protestos violentos de cerca de 600 manifestantes radicais de direita contra requerentes de asilo, na madrugada de sábado para domingo militantes neonazistas voltaram a atacar policiais com garrafas, fogos de artifício e restos de materiais de construção. Dois policiais foram feridos.

No momento em que a Europa enfrenta um grande fluxo de migrantes, que fogem de conflitos em países como Siria e Iraque, políticos alemães estão preocupados com os efeitos econômicos e sociais na Alemanha, o principal destino de refugiados na União Europeia (UE).

Alemanha, que tem leis de asilo relativamente generosas, espera que o número de refugiados se quadruplique este ano, para até os 800 mil, quantia que corresponde quase a 1% da população. A chanceler federal alemã, Angela Merkel, disse que o assunto é um problema mais grave para a Europa do que a crises da Grécia.

O vice-chanceler, Sigmar Gabriel, anunciou para esta segunda-feira uma visita ao abrigo de refugiados em Heidenau, juntamente com o prefeito local e o governador do estado da Saxônia, onde a cidade está situada.

O ministro do Interior alemão descreveu a situação como um grande desafio e condenou os ataques contra os refugiados. "Num momento em que vemos uma onda de gente que pede ajuda, temos um aumento de ódio, insultos e violência contra os que buscam asilo. Isto é obsceno e indigno de nosso país", afirmou De Maizière ao jornal Bild am Sonntag.

"Nunca devemos tolerar que pessoas sejam ameaçadas ou atacadas em nosso país. Temos que reagir com toda a força do Estado de direito", afirmou no sábado o ministro alemão da Justiça, Heiko Maas. "Não deve haver tolerância para com a xenofobia ou o racismo", acrescentou.

Muitos políticos alertaram contra um aumento da hostilidade contra estrangeiros. Na primeira metade deste ano, foram registrados cerca de 150 incêndios criminosos e outros tipos de ataques contra abrigos para requerentes de asilo.

MD/afp/rtr

Leia mais