1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ataque suicida mata mais de 20 na Turquia

Autoridades atribuem ao grupo "Estado Islâmico" responsabilidade por explosão de bomba em Suruc. Cidade fica a poucos quilômetros da fronteira com a Síria e de Kobane, símbolo da resistência curda aos extremistas.

Ao menos 28 pessoas morreram e outras cem ficaram feridas num ataque suicida a um centro cultural na cidade turca de Suruc, próxima à fronteira com a Síria, disseram autoridades da Turquia nesta segunda-feira (20/07). Nenhum grupo reivindicou imediatamente a autoria do ataque.

Autoridades turcas suspeitam que se trate de uma investida coordenada pelo grupo extremista "Estado Islâmico" (EI). O Ministério do Interior da Turquia condenou o "ataque terrorista" e disse que os autores devem ser encontrados o mais rápido possível e levados à Justiça.

Após o ataque, o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, anunciou que vai enviar para a região três ministros – o seu adjunto, Numan Kurtulmus, o ministro do Interior, Sebahattin Ozturk, e o ministro do Trabalho, Faruk Celik.

A explosão da bomba diante do centro cultural em Suruc aconteceu quando um grupo político realizava uma coletiva de imprensa sobre a reconstrução de Kobane, na Síria. Segundo a mídia local, 300 pessoas da Federação das Juventudes Socialistas estavam no local e se preparavam para viajar à cidade síria para ajudar a reerguê-la.

Kobane, na fronteira com a Turquia, tornou-se símbolo da resistência curda ao "Estado Islâmico" desde que os jihadistas foram expulsos da cidade, em janeiro deste ano. A região ainda é palco de violentos combates entre grupos curdos e o EI.

Conforme o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, nesta segunda-feira, a explosão de um carro-bomba também atingiu um posto de controle curdo ao sul de Kobane, na estrada que leva à cidade síria de Aleppo. Dois membros das forças de segurança curdas teriam morrido. No mês passado, ataques surpresas do "Estado Islâmico" deixaram mais de 200 mortos em Kobane.

MP/rtr/ap/afp

Leia mais