1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ataque em mesquita mata mais de 50 no Paquistão

Cerca de 400 xiitas estavam no local, no sul do país, no momento da explosão. Grupo extremista sunita Jundallah assume autoria do atentado.

Uma bomba explodiu nesta sexta-feira (30/01) em uma mesquita xiita na cidade paquistanesa de Shikapur, na província de Sindh, sul do país, e deixou pelo menos 56 mortos e dezenas de feridos, segundo informaram fontes policiais e dos hospitais. O grupo radical sunita Jundullah assumiu a autoria do atentado.

A explosão ocorreu no início da tarde, pouco depois de terminada a oração de sexta-feira, o dia sagrado dos muçulmanos. Cerca de 400 pessoas estavam na mesquita no momento. Centenas foram ao local para ajudar a retirar vítimas presas sob os escombros do edifício.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, condenou a violência e afirmou tratar-se de um ataque suicida. Hadi Bakhsh Zardari, da delegacia de polícia de Shikapur, no entanto, disse que o caso ainda está sendo investigado.

"Especialistas em explosivos e policiais ainda estão verificando se havia uma bomba no local ou se foi um ataque suicida, devido a evidências conflitantes dos dois lados", disse Zardari.

No sul do Paquistão, este já é considerado o mais violento ataque dos últimos dois anos contra xiitas, que representam menos de 20% da população. A ação desafia os esforços das forças de segurança para tentar conter uma onda de violência radical que vem se formando desde o ataque a uma escola em Peshawar, no mês passado, que deixou 150 mortos

Em comparação com regiões no norte e noroeste do Paquistão, em áreas tribais que fazem fronteira com o Afeganistão, o sul do país é considerado bem menos violento. O atentado desta sexta-feira aumenta os temores de que extremistas poderiam estar ganhando espaço na região.

MSB/ap/lusa

Leia mais