1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Ataque em Berlim gera preocupação com segurança na Copa

Os políticos alemães estão preocupados com a questão da segurança durante a Copa do Mundo após o ataque de um jovem bêbado que feriu 35 pessoas em Berlim.

default

Os políticos alemães estão preocupados com a questão da segurança durante a Copa do Mundo após o ataque na nova estação de trem de Berlim. Um jovem bêbado esfaqueou 35 pessoas na noite de sexta-feira da semana passada (26/05) após a cerimônia de inauguração da estação.

O secretário do Interior de Berlim, Erhad Körting (SPD), sugeriu controle do consumo de bebida alcoólica durante o mês de competição nos bares alemães. Já o ministro do Interior, Wolfgang Schäuble, está mais preocupado com o risco de ataques terroristas por parte de extremistas muçulmanos.

É impossível garantir segurança absoluta. Em razão disso, a oposição em Berlim concorda com Körting. De acordo com o porta-voz do grupo parlamentar do CDU, Frank Henkel, o ataque foi um fato isolado. Para ele, pessoas assim não se deixam ser impedidas nem com a mais alta segurança, mas é necessário criar um esquema para evitar que outros tentem imitar o que aconteceu.

"Eu posso imaginar que as pessoas entendam ser um fato particular, mas ao mesmo tempo se questionam se não há outras possibilidades para evitar casos semelhantes".

Martin Linder, do Partido Liberal, argumenta que devem ser alteadas medidas para punição de atos cometidos por jovens. "A idade mínima para a detenção de jovens deveria passar de 14 para 12 anos", propôs ele. "Isso não significa que a prioridade seja deter agressores adolescentes, mas prevenir que eles venham a cometer atos mais graves. Trata-se de colocá-los na linha novamente antes que piorem".

Pelos planos atuais, haverá câmeras para supervisionar áreas nas quais torcedores vão se concentrar para acompanhar jogos, como no Portão de Brandemburgo, na capital alemã. Agentes de empresas privadas garantirão a segurança nas entradas e impedirão o porte de garrafas, armas ou outros objetos que sirvam para agressão. O esquema incluirá revista de bolsas e sacolas, mas somente em situações suspeitas e não como medida obrigatória.


A segurança será ainda maior nos arredores do Estádio Olímpico de Berlim e na arena em frente ao Reichstag, onde até mesmo vendedores uniformizados, paramédicos e representantes de patrocinadores serão obrigados a se submeter a verificações de dados a agentes da Polícia Criminal.

No ataque causado pelo jovem de 16 anos na sexta-feira, 24 pessoas tiveram de ser hospitalizadas, seis delas com ferimentos graves. Outras nove precisaram apenas de um tratamento ambulatorial. As vítimas podem ter sido contaminadas pelo HIV, já que uma das primeiras pessoas atingidas estava contaminada pelo vírus da aids.

Links relacionados:

Leia mais