1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ataque aéreo dos EUA teria matado jihadistas alemães no Iraque

Segundo autoridades curdas, bombardeio contra reduto do EI perto de Mossul teria matado 22 extremistas – oito seriam alemães. Até então, cerca de 600 radicais da Alemanha se uniram aos islamistas no Iraque e na Síria.

Um ataque aéreo num reduto do grupo extremista "Estado Islâmico" (EI) no norte do Iraque deixou pelo menos 22 jihadistas mortos, anunciaram autoridades curdas neste sábado (20/06). Entre eles, estariam oito alemães.

Segundo um representante do governo autônomo curdo no Iraque, o bombardeio americano atingiu um reduto dos terroristas num vilarejo localizado a noroeste de Mossul. Ele, no entanto, não deu informações sobre a data do ataque.

Os corpos teriam sido levados ao Instituto Médico Legal de Mossul. De acordo com comunicado dos EUA, as Forças Armadas americanas realizaram uma série de ataques aéreos na região nos últimos dias.

Milhares de jihadistas de outros países se uniram ao EI. Segundo autoridades de segurança da Alemanha, cerca de 600 extremistas alemães foram lutar na Síria ou no Iraque.

Há um ano o

Estado Islâmico tomou Mossul

, a segunda maior cidade iraquiana. Essa ação foi a primeira grande conquista do grupo terrorista e expôs o colapso do sistema de segurança no país. Os jihadistas controlam atualmente cerca de um terço do território do Iraque.

CN/dpa/rtr

Leia mais