1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Astro do futebol turco será julgado por insultos a Erdogan

Hakan Sükür, maior artilheiro da seleção nacional e autor do gol mais rápido em Copas do Mundo, pode pegar até quatro anos de prisão. Ele alega que mensagem não tinha presidente como alvo.

default

Hakan Sükür, capitão da seleção da Turquia, na estreia contra o Brasil do também capitão Cafu, na Copa do Mundo de 2002

O ex-atacante Hakan Sükür, um dos maiores jogadores da história do futebol turco e estrela internacional, pode ser condenado a quatro anos sob a acusação de insultar o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em mensagens no Twitter, divulgou a agência estatal de notícias Dogan nesta quarta-feira (24/02).

Promotores acusaram Sükür de postar mensagens em sua conta particular @hakansukur com "conteúdo insultuoso contra o senhor presidente Recep Tayyip Erdogan e seu filho", comunicou a agência de notícias. O post foi retirado do ar – em circunstâncias não esclarecidas. Seu conteúdo também não foi divulgado.

Em sua defesa, o ex-jogador de 44 anos afirmou que não teve a intenção de atingir o presidente com suas mensagens. Mas, segundo a agência Dogan, a alegação foi rejeitada pelo Ministério Público turco, que alegou que os tweets foram "claramente relacionados" a Erdogan.

Se condenado, Sükür pode pegar até quatro anos de prisão, de acordo com as acusações. Com a aprovação do indiciamento, a primeira audiência está prevista para as próximas semanas.

Com passagens por Inter de Milão, Torino, Parma e Blackburn Rovers, Hakan Sükur viveu seu auge defendendo as cores do Galatasaray. Com o clube turco, o ex-atacante conquistou oito títulos da liga turca e a Copa da Uefa de 2000, quando tinha como companheiro os brasileiros Taffarel, Capone e Márcio Santos, além do craque romeno Gheorghe Hagi.

Hakan Sükür Galatasaray

SüKür com a camisa do Galatasaray: com 249 gols, ele é o maior goleador da história do Campeonato Turco

Sükur defendeu a Turquia por 15 anos. Além de ser maior artilheiro da história da seleção com 51 gols (o segundo na lista, Tuncay Sanli, tem 22), o ex-atacante é o segundo jogador que mais vestiu a camisa turca (112 partidas contra 120 do goleiro Rüstü Reçber). E com 249 gols, SüKür é maior goleador da história do Campeonato Turco, onde ainda defendeu Sakaryaspor e Bursaspor.

O ex-goleador fez parte da notória campanha da Turquia na Copa do Mundo de 2002, quando o país conquistou o inédito terceiro lugar, após perder do Brasil na semifinal e derrotar a Coreia do Sul na disputa pelo pódio. Justamente nesta partida, Sükür anotou seu único gol num Mundial – com 10,8 segundos, foi o gol mais rápido da história das Copas do Mundo.

Agora na carreira política, Sükür chegou a ser eleito membro do Parlamento turco, em 2011, pelo partido de Erdogan, o Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP), mas renunciou dois anos depois, após uma vasta investigação sobre corrupção que tinha como alvo o atual presidente. Sükur então se aliou ao movimento islâmico liderado pelo clérigo Fehullah Gülen, arqui-inimigo do presidente turco.

O caso contra o ex-jogador é um de uma série de outros processos que foram abertos contra jornalistas, blogueiros e cidadãos comuns sob a acusação de insultos contra Erdogan e outras autoridades da Turquia.

PV/afp/dpa

Leia mais