As principais atrações de Colônia estão a um passo dos turistas | Conheça os destinos turísticos mais famosos da Alemanha | DW | 20.05.2006
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

As principais atrações de Colônia estão a um passo dos turistas

Para conhecer os principais pontos turísticos de Colônia, o visitante só precisa de sapatos confortáveis. O passeio sugerido pela Köln Tourismus pode ser feito a pé e dá uma amostra do que a cidade tem a oferecer.

Kölner Dom (picture-alliance/dpa/Ossinger)

Colônia pode ser conhecida a pé

Altstadt, o centro histórico

Quem nunca viu a foto mais conhecida do centro histórico de Colônia? Emoldurado pelas margens do Rio Reno e pela ponte de Hohenzollern, com suas casinhas coloridas construídas uma ao lado da outra, ornamentado com a catedral gótica e com a igreja românica de São Martinho, o centro histórico da cidade conta com uma variedade de restaurantes, bares e lanchonetes que convidam o turista a fazer uma pausa por suas ruelas apertadas.

Köln - Altstadt

Centro histórico

O termo "centro histórico" diz respeito hoje a apenas uma fração da parte da cidade que era envolvida por uma muralha, na Idade Média. Historicamente, é onde se localizava o antigo porto, construído num dos braços do Reno, aterrado no ano de 950. Onde antes se via uma parte do rio, foi construído o monastério beneditino de São Martinho, que se tornou o centro do bairro.

Do outro lado da igreja, foi criado o medieval "mercado antigo" (Alter Markt), que o compositor Willi Ostermann descrevia como "peculiaridade de Colônia".

Catedral de Colônia, o centro da cidade

A Catedral está para Colônia assim como o Cristo Redentor para o Rio de Janeiro ou a Estátua da Liberdade para Nova York. Ao lado da estação ferroviária central, a construção é o mais importante ponto de referência da cidade – ao sul, localiza-se o centro histórico, a sudoeste, o maior centro comercial.

Já no século 4º, existia uma igreja no lugar onde hoje se encontra a catedral. Em 870, uma reforma a transformou na catedral carolíngia. Depois que as relíquias dos Três Reis Magos foram transportados de Milão para Colônia pelo arcebispo Rainald von Dassel, a edificação que antes era somente o centro do bispado da cidade tornou-se repentinamente a mais importante igreja de peregrinação da Europa, fazendo surgir a necessidade de uma reforma arquitetônica.

Bildgalerie Wahl neue Weltwunder - Kölner Dom

A Catedral, à noite

Ficou decidido que a nova construção teria estilo gótico francês, que depois ficou conhecido em todo o continente. A pedra fundamental da atual Catedral de Colônia foi lançada em 1248 pelo arcebispo Konrad von Hochstaden. A obra foi feita em uma ação conjunta com as catedrais de Amiens, Paris e Estrasburgo.

Prontamente começou a construção da torre sul da catedral, que foi interrompida 90 anos depois, quando as obras já haviam avançado 56 metros do chão. Em 1560, a construção foi interrompida por dificuldades financeiras.

Durantes séculos, o pássaro na ponta da torre sul foi tido como símbolo da cidade, cuja vida girava em torno da catedral. Em 1794, a igreja foi usada pelas tropas napoleônicas como estábulo e depósito.

As obras só tiveram continuidade em 1842, depois que os cidadãos de Colônia se juntaram para pedir ao rei Frederico Guilherme 4º a volta às atividades. Em 1880, quase 40 anos depois, com auxílio de novas tecnologias, a construção pôde ser finalizada. A catedral passou a ser um monumento nacional, cujo papel era também o de reconquistar os fiéis católicos que haviam se afastado da Igreja por conta da Reforma Protestante.

Em 1943 a catedral foi atingida por bombas britânicas. A construção resistiu ao ataque, mas os danos precisaram ser reparados posteriormente.

O terceiro zoológico mais antigo da Alemanha

Orangutan

O zoológico de Colônia procura localizar seus animais em cenários de seu habitat natural

Nos 20 hectares do zoológico de Colônia vivem 700 animais. Fundado no ano de 1880, é o terceiro zoológico mais antigo da Alemanha. A arquitetura reflete as construções de diversas épocas.

O abrigo dos elefantes foi reformado no estilo das construções da Mauritânia, a casa dos pássaros tem a forma de uma catedral russo-bizantina e tudo funciona no zoológico a fim de criar uma atmosfera exótica como cenário.

O zoológico conta com uma miniflorestas para os primatas e um mosteiro para as corujas. Os visitantes mais corajosos podem apreciar a vida dos leopardos através do vidro que envolve a jaula.

Rheinpark, o parque do Reno

O Rheinpark é um grande jardim, plantado para a amostra de jardinagem de 1957. Em 1971, na segunda edição do evento, o parque foi novamente reformado.

A arquitetura da década de 1950, com seus detalhes e caminhos, assim como as inúmeras peças de arte do parque, pertencem a uma das mais bonitas criações da jardinagem do pós-guerra.

Rheinparkwiese

O florido Rheinpark de Colônia é fruto de um extenso trabalho de jardinagem

Pelo parque passa uma pista de dois quilômetros especial para crianças e, nos seus arredores, localiza-se o Claudius Thermen, um parque de águas termais. Ao sul, está a Tanzbrunnen, um lugar muito conhecido pelas apresentações de artistas famosos do mundo todo, especialmente no verão.

Ao lado da Tanzbrunnen, está localizado o pavilhão de convenções, do ano de 1928, a Koelnmesse. Ao sul da construção, pode-se ver a ponte de Hohenzollern, onde os escaladores de plantão podem exercitar freeclimbing, às sombras das suítes do hotel Hyatt, onde celebridades costumam se hospedar em Colônia.

Blick auf den Kölner Dom und die Hohenzollernbrücke (picture-alliance/dpa/Kalker)

Ponte Hohenzollern interliga a catedral ao bairro de Deutz em Colônia

A Ponte Hohenzollern

Das sete pontes que cruzam o Reno, a Hohenzollern é a mais maciça e rústica, iluminada à noite. Cerca de 1200 trens passam diariamente pela ponte, que é uma combinação de trilhos e zona para pedestres.

Em 1911, a ponte foi reformada conforme o gosto estético da era guilhermina. Na Segunda Guerra Mundial, a ponte foi destruída, mas reparada logo depois da capitulação da Alemanha.

Ao sul da ponte, fica o Museu Ludwig. Seus oito mil metros quadrados são ocupados por peças de arte moderna. Abaixo da construção, está localizada a Filarmônica. A sala de concertos, conhecida por sua acústica e pelos artistas famosos que lá já se apresentaram, fica, em parte, abaixo do espelho d'água do Rio Reno.

Leia mais