1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

As mais polêmicas frases de Varoufakis

No curto período como ministro das Finanças, economista ficou conhecido por tom desafiador e pesadas acusações aos credores internacionais. Relembre algumas de suas declarações sobre a crise grega.

Os pouco mais de cinco meses de do ex-ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis como ministro das Finanças grego foram marcados por franqueza e tom desafiador, chegando a acusar os credores internacionais de "terrorismo".

Ao anunciar sua renúncia via Twitter, nesta segunda-feira (06/07), o polêmico político fechou seu mandato com as palavras: "Ministro não mais!". Relembre algumas das frases mais marcantes de Varoufakis.

6 de julho: "Vou vestir a aversão dos credores com orgulho."

4 de julho: "O que eles estão fazendo com a Grécia tem nome: terrorismo. O que Bruxelas e a troica querem é que o 'sim' vença [no referendo] para que eles possam humilhar os gregos. Por que eles nos forçaram a fechar os bancos? Para plantar o medo nas pessoas. E espalhar o medo é chamado de terrorismo."

3 de julho:"Não é assim que se administra uma união monetária. Isso é uma paródia. É uma comédia de erros há cinco anos, que a Europa tem estendido e fingido."

26 de maio:"Chegou a hora de as instituições, em particular o FMI, agirem em conjunto e chegarem a um acordo conosco."

26 de abril: "'Eles são unânimes no seu ódio em relação a mim; e eu dou as boas-vindas a esse ódio.' Uma frase [de Franklin D. Roosevelt] próxima ao meu coração e à minha realidade nos últimos tempos."

15 de março: "Pequenos e insignificantes problemas de liquidez não deveriam dividir a Europa."

8 de fevereiro: "A saída da Grécia da zona do euro não é algo que faz parte dos nossos planos, simplesmente porque acreditamos que seja como construir um castelo de cartas. Se você tirar a carta da Grécia, as outras vão cair."

29 de janeiro: "Somos a favor de uma vida simples com dignidade. Crescimento não são Porsches e Cayennes nas estreitas ruas da Grécia. Estamos determinados a mudar a lógica que levou à crise econômica. Vamos cortar despesas do Ministério das Finanças para recontratar as faxineiras demitidas pelo governo anterior."

26 de janeiro: "A Grécia está absolutamente, irreversivelmente, comprometida a permanecer na zona do euro. O problema é que, uma vez dentro, é como a música do The Eagles Hotel California – você pode fazer o check out a qualquer hora, mas você nunca poderá sair."

LPF/afp

Leia mais