1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

As 500 empresas mais dinâmicas da Europa

Em meio às dificuldades econômicas que assolam os países europeus, é publicado o ranking das empresas do continente que mais criaram empregos no ano de 2004.

default

A alemã Wincor Nixdorf: 29ª do ranking

A Federação das Empresas Européias reuniu os nomes das firmas que mais geraram empregos no ano corrente. Apesar da crise econômica, estas "500 mais" trouxeram em 2004 120 mil novos postos de trabalho à Europa. Em média, cada uma das empresas que tiveram seus nomes registrados no ranking Europe's 500 criou 81 empregos até agora.

Criatividade – "O sucesso dessas empresas é certamente um sinal positivo. Isso prova que firmas que estão nas mãos de empresários criativos conseguem sobreviver mesmo em tempos de crise econômica", afirma Niki Walker, porta-voz da Federação das Empresas Européias.

Um dos critérios observados pela federação para a criação do ranking foi o número de funcionários, ou seja, foram analisadas empresas de médio porte. Ou seja, não foram levadas em consideração as empresas pequenas, com menos de 50 funcionários. E tampouco grandes grupos multinacionais, que possuem obviamente outras condições de trabalho.

Cooperação criativa – "Acentuamos especialmente o fato de que o crescimento empresarial depende da capacidade dos diretores e gerentes. Em todas as empresas que se qualificaram para o ranking, existe entre os funcionários um clima de cooperação criativa. Quem aí trabalha desenvolve uma forma de trabalho que condiz com a filosofia da empresa. Isso é obviamente mais fácil de ser atingido em uma empresa de pequeno ou médio porte do que em um empreendimento que possui cem mil funcionários", argumenta Walker.

Burocracia – A criação do "ranking das 500" carrega consigo também uma mensagem política: a de que, apesar das diferenças entre os diversos países europeus, os grandes obstáculos enfrentados pelas empresas são os mesmos em todos os lugares. Entre estes, enfrentar a burocracia pode ser o passo mais penoso, impedindo em muitos casos o crescimento empresarial.

Mais britânicas que alemãs – O Reino Unido passou à frente da Alemanha pela primeira vez desde a criação do ranking. Da lista constam 108 empresas britânicas entre as mais dinâmicas. Logo atrás vem a Alemanha, com 105. Entre estas está o grupo de fabricantes de produtos eletrônicos Wincor Nixdorf (29ª do ranking) e o grupo farmacêutico Hexal (16ª posição). A alemã que obteve a melhor colocação foi a Pharmexx Sales & Marketing & Marketing Intelligence, especializada em estratégias de distribuição de produtos farmacêuticos.

Apoio de multinacionais – O ranking das empresas mais dinâmicas é um projeto que tem o apoio de várias firmas de consultoria, como a PriceWaterhouseCoopers e a Boston Consulting Group, além de fabricantes de software como o grupo Microsoft. "Estas quatro multinacionais têm a intenção de apoiar empresas que se distinguem por altas taxas de crescimento. Elas reconhecem o potencial ali existente e percebem o quanto isso é importante para o bem-estar econômico na Europa", conclui Walker.

Leia mais