Artistas se solidarizam com humorista que satirizou Erdogan | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 13.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Artistas se solidarizam com humorista que satirizou Erdogan

Em carta aberta, signatários pedem fim da investigação de Jan Böhmermann e afirmam ser tarefa da arte estimular debates. Humorista é acusado de injúria pelo presidente turco por causa de um poema satírico.

Cerca de 70 artistas e celebridades alemãs publicaram uma carta aberta nesta quarta-feira (13/04), na qual pedem que a investigação criminal do humorista Jan Böhmermann seja encerrada imediatamente. Segundo os signatários, a arte e a sátira tem o dever de estimular debates.

Böhmermann é alvo de uma queixa do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, apresentada à Promotoria Pública de Mainz, onde fica a sede da emissora ZDF, para a qual ele trabalha.

"As discussões sobre Jan Böhmermann e as críticas em relação ao seu poema sobre Erdogan devem acontecer nas páginas de cultura dos jornais do país e não num tribunal", afirma a carta, que foi publicada pelo semanário alemão Die Zeit. "Não pode haver arte num clima em que os artistas têm que se preocupar se a sua criação levará a uma denúncia criminal, em que eles começam a se autocensurar."

O governo alemão ainda não decidiu se vai autorizar, a pedido da Turquia, uma investigação criminal contra o comediante de 35 anos, acusado pelo governo em Ancara de "ofender órgãos ou representantes de Estados estrangeiros", um crime previsto na legislação alemã. A investigação dos promotores em Mainz é paralela a essa e avalia se houve crime de injúria.

Na edição de 31 de março do programa, o humorista recitou um poema sobre Erdogan contendo referências sexuais explícitas e acusações de que o presidente turco reprime minorias e maltrata curdos e cristãos. No poema, Erdogan é chamado, entre outras coisas, de "fodedor de cabras", "presidente de pau pequeno", "viado" e o "fedor dele" é "pior que o peido de um porco".

Antes de lê-lo, Böhmermann mencionou a canção satírica transmitida anteriormente pela emissora alemã NDR e que também zomba de Erdogan. Trata-se de uma paródia da música Irgendwie, Irgendwo, Irgendwann (de alguma maneira, em algum lugar, em algum momento), sucesso da cantora Nena, com o nome Erdowie, Erdowo, Erdogan. A paródia afirma que, na Turquia, quando um jornalista publica algo de que Erdogan não gosta, logo vai para a cadeia.

Em resposta, nesta terça-feira, o presidente da Turquia abriu uma ação civil por injúria contra Böhmermann. O advogado que representa Erdogan na Alemanha, Hubertus von Sprenger, anunciou que o presidente turco pretende avançar "até a última instância contra as críticas injuriosas do poema de Böhmermann".

PV/dpa/rtr/epd

Leia mais