Artista tcheco engana presidência da UE | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 14.01.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Artista tcheco engana presidência da UE

David Cerny, responsável pela instalação "Entropa", exposta no saguão da sede do Conselho da União Europeia, em Bruxelas, afirma ter inventado os nomes dos artistas que teriam participado da criação da obra.

default

David Cerny, autor de 'Entropa'

O escultor tcheco David Cerny afirmou na noite da última terça-feira (13/01) que enganou as autoridades da União Europeia com a exposição Entropa. Cerny admitiu ter criado a instalação com um pequeno grupo de tchecos, e não com artistas dos 27 países membros da UE, como havia afirmado anteriormente.

"Exagero grotesco e mistificação são marcas da cultura tcheca, e criar falsas identidades é uma das estratégias da arte contemporânea", declarou David Cerny sobre a exibição organizada pela presidência tcheca da UE em Bruxelas.

Kunst Installation tschechische EU Ratspräsidentschaft

A instalação está no saguão do Edifício Justus Lipsius, sede do Conselho da UE em Bruxelas

Cerny criou, ainda, uma biografia para cada um dos supostos artistas, com direito, até mesmo, a premiações. Os "autores" explicavam ainda cada uma das peças em três idiomas diferentes. A obra consiste num mapa simbólico da Europa, composto de 27 peças que retratam clichês ou preconceitos de cada um destes países.

Surpresa desagradável

Em convite para a abertura oficial da exposição, marcada para quinta-feira (15/01), a presidência tcheca da UE afirmou que o acordo com Cerny "estipulava claramente que o trabalho deveria ser um projeto em conjunto de artistas dos 27 países membros da União Europeia".

"Fiquei desagradavelmente surpreso quando descobri que o criador de Entropa era, de fato, David Cerny, e que a obra de arte não havia sido feita por 27 artistas representando todos os membros da UE", disse o vice-primeiro-ministro da República Tcheca e Ministro de Assuntos Europeus, Alexandr Vondra, afirmando que as medidas a serem tomadas a respeito serão anunciadas na quinta-feira (15/01).

Polêmico

Cerny afirmou que queria incluir 27 artistas da Europa, mas o projeto falhou por diferentes razões, de modo que ele decidiu inventar os nomes, trabalhando somente com um pequeno grupo de tchecos. "Pedimos desculpas pela omissão sobre a real situação das coisas e por enganar as autoridades", disse Cerny. "Sabíamos que a verdade viria à tona mas, antes disso, queríamos descobrir se a Europa consegue rir de si mesma."

O escultor de 41 anos é conhecido por obras polêmicas, como quando pintou um tanque de guerra soviético de rosa, e um Trabant (veículo fabricado pela antiga Alemanha Oriental) sobre quatro enormes pés. Esta última, se encontra nos jardins da embaixada alemã em Praga, capital da República Tcheca.

Leia mais