1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Argélia conduz operação para libertar reféns em campo de gás

Ataque com helicópteros deixa dezenas de mortos, afirma agência de notícias que cita um dos sequestradores. Local havia sido ocupado por radicais islâmicos, que afirmaram ter feito 41 estrangeiros reféns.

Dezenas de pessoas morreram durante uma operação do Exército da Argélia para libertar um campo de gás ocupado por radicais islâmicos nesta quinta-feira (17/01), afirmaram as agências de notícias internacionais. Os relatos sobre o número de mortos são desencontrados.

Helicópteros do Exército argelino abriram fogo contra as instalações, localizadas perto da cidade de In Amenas, a cerca de 1.300 quilômetros da capital Argel, afirmou um dos sequestradores à agência de notícias mauritana ANI. Os governos da França, da Noruega e do Reino Unido confirmaram a operação, afirmando terem sido informados pelo governo argelino, mas não souberam dar mais detalhes.

Segundo a ANI, 34 reféns e 14 islamitas morreram depois de o Exército ter bombardeado o campo, atacado nesta quarta-feira por um grupo islamita armado, que fez dezenas de reféns. A ANI é uma agência normalmente bem informada sobre as movimentações dos grupos islamitas armados.

A agência de notícias Reuters, que cita uma fonte local anônima, afirma que seis reféns estrangeiros e oito sequestradores foram mortos durante a operação do Exército argelino.

De acordo com os próprios invasores, de um grupo islamita ligado à Al Qaeda do Magrebe Islâmico, 41 estrangeiros estavam entre os reféns – trabalhadores do complexo de exploração de gás, operado pelos grupos britânico BP, norueguês Statoil e argelino Sonatrach.

AS/lusa/rtr/afp
Revisão: Luisa Frey

Leia mais