1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Arábia Saudita confirma mais infecções por novo coronavírus

Sobe para 28 o número de pacientes contaminados no país por novo vírus, parecido com o da síndrome respiratória aguda grave que matou centenas em 2003. OMS confirma 34 casos no mundo, com 20 mortes desde setembro.

Mais quatro casos de infecção pelo novo coronavírus NCoV foram detectados na Arábia Saudita, anunciou na noite desta segunda-feira (13/05) o Ministério da Saúde local, elevando para 28 o número de pessoas infectadas no país por esse vírus, similar ao da síndrome respiratória aguda grave (Sars). O número de mortos chega a 15.

Os quatro casos foram registrados na região de Ash Sharqiyah (Província Oriental), que foi tomada pelo pânico depois da revelação de que abriga a maioria dos casos de infecção no reino, segundo o ministério. "Uma das pessoas se recuperou e recebeu alta, enquanto as outras três ainda estão em tramento", declarou o ministério.

As autoridades de saúde sauditas estão sendo assessoradas por especialistas de universidades dos EUA e Canadá. O ministro da Saúde, Abdullah al-Rabia, afirmara no domingo que 24 pessoas contraíram o coronavírus, 15 das quais morreram.

Casos na França e Alemanha

A Organização Mundial da Saúde (OMS) contabilizou até agora 34 casos no mundo desde que o vírus foi detectado pela primeira vez, em setembro de 2012, com 20 mortes. Embora o vírus tenha sido mais mortífero na Arábia Saudita, casos também foram registrados na Jordânia, Alemanha, Reino Unido e França, onde dois pacientes estão internados num hospital na cidade de Lille.

O novo coronavírus nCOV pode causar tosse, febre e pneumonia. Um vírus da mesma família provocou uma epidemia de Sars, que surgiu na Ásia e se espalhou pelo mundo, matando 775 pessoas em 2003.

As autoridades francesas anunciaram no domingo que um segundo paciente foi diagnosticado no país com a doença, depois de ter compartilhado um quarto de hospital com um infectado, que havia voltado de uma viagem no Oriente Médio.

O vírus foi diagnosticado na França pela primeira vez em um paciente de 65 anos, que apresentou problemas respiratórios após uma viagem a Dubai e foi internado no final de abril num hospital na cidade de Valenciennes, no norte da França. O segundo homem estava no mesmo quarto com ele. Ambos se encontram em isolamento num hospital em Lille.

Na Alemanha, um homem morreu com o vírus em Munique, em meados de março. O paciente, de 73 anos, havia sido transferido de Abu Dhabi.

MD/afp/rtr

Leia mais