1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Aquecimento global ameaça segunda maior plataforma de gelo da Antártica

Área antes supostamente invulnerável pode ser severamente abalada pelo aquecimento global ainda neste século, apontam cientistas alemães. Derretimento significaria até 4,4 mm por ano a mais de aumento do nível do mar.

default

Antarktis

Uma área no leste da Antártica, até então considerada pouco afetada pelas alterações climáticas, ameaça derreter ainda neste século e aumentar o nível do mar. O alerta foi dado por cientistas alemães em um estudo publicado na revista Nature nesta semana.

Ao contrário do que se acreditava, as alterações climáticas também estão agindo sobre o Mar de Weddell, o maior mar marginal do Oceano Antártico. De acordo com os pesquisadores do Instituto Alfred Wegener de Pesquisa Polar e Marítima, massas de água quente estão danificando a plataforma de gelo de Filchner-Ronne – a segunda maior da Antártica, com 470 quilômetros quadrados.

Plataformas de gelo são grandes placas que flutuam sobre o mar, ligadas à terra por uma geleira e de cujas extremidades são constantemente liberados icebergs. Cerca de um quarto do fluxo de gelo da Antártica provém da Filchner-Ronne.

Com o derretimento, a plataforma deixaria de funcionar como barreira de proteção contra águas aquecidas. "Plataformas de gelo são como rolhas de garrafa para o gelo terrestre", explica Harmut Hellmer, principal autor do estudo. "De acordo com nossos cálculos, essa barreira de proteção [Filchner-Ronne] se desintegrará até o fim deste século."

Como consequência, uma grande quantidade de gelo terrestre poderia deslizar para o mar e significar até 4,4 mm por ano a mais de aumento do nível do mar, preveem Hellmer e sua equipe. De acordo com as últimas estimativas, o nível do mar global aumentou 1,5 mm por ano entre 2003 e 2010 devido ao derretimento de geleiras e plataformas de gelo.

Previsões alarmantes

Até o momento, acreditava-se que a plataforma de gelo do Mar de Weddell não era diretamente afetada pelo aquecimento global por conta de sua localização periférica. "Áreas como a plataforma Filchner-Ronne foram consideradas por muito tempo invulneráveis", diz Hellmer. As massas de água do Mar de Weddell pareciam frias o suficiente para não permitir que a plataforma derretesse.

Temperaturas do ar em ascensão poderiam, porém, criar uma ponte térmica na zona fria dentro dos próximos 60 anos e tornar o gelo – hoje sólido – quebradiço, alerta Hellmer. Com isso, seria destruída uma fronteira de massas de água que, até então, impedia o fluxo de águas quentes sob a plataforma. "Se essa barreira de proteção se desintegrar até o fim do século, a plataforma Filchner-Ronne derreterá de baixo para cima."

Assim, a taxa de derretimento de gelo da plataforma cresceria dos atuais 5 metros para 50 metros por ano, estima o oceanógrafo alemão Jürgen Determann. Os cientistas ainda não sabem como exatamente o manto de gelo localizado atrás da plataforma reagiria no caso de um derretimento de tal dimensão, mas supõem que o gelo deslizaria para o mar a uma velocidade cada vez maior.

LPF/dpa/rtr
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais