Após terremoto, Nepal receberá mais ajuda internacional | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 27.04.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Após terremoto, Nepal receberá mais ajuda internacional

País tem recursos limitados para lidar com a tragédia. ONU anuncia ajuda de 15 milhões de dólares, e vários países também prometem dinheiro, pessoal e equipamentos para dar assistência às milhares de vítimas.

Diante da maior catástrofe dos últimos 80 anos no Nepal, diversos países anunciaram nesta segunda-feira (27/04) reforço na ajuda humanitária ao país asiático.

As Nações Unidas confirmaram a liberação de 15 milhões de dólares de seu fundo central de emergência para ajudar as vítimas. Estados Unidos, Japão, Reino Unido e Canadá também anunciaram milhões em ajuda.

O Ministério do Interior do Nepal confirmou que o número de mortos na tragédia já passa de 4,1 mil. Há mais de 7 mil feridos e uma multidão de desabrigados – pessoas que perderam suas casas ou simplesmente não querem voltar a elas, por medo de novos desabamentos na região que continua sendo atingida por tremores de terra.

"Esperamos mais ajuda internacional. Precisamos cremar corpos, trabalhar em saneamento, obter água potável", afirmou primeiro-ministro nepalês, Sushil Koirala, reconhecendo que as autoridades do país têm capacidades limitadas. Quase 90% do Exército nepalês estão empenhados em missões de busca e resgate, mas não é suficiente.

Segundo Farhan Haq, porta-voz da ONU, o dinheiro liberado pela organização permitirá que grupos internacionais de ajuda humanitária ampliem as operações e forneçam abrigo, água e medicamentos, além de apoio logístico às vítimas do desastre.

Nepal Menschen verlassen ihre Häuser nach Erdbeben in Bhaktapur

Moradores deixam suas casas – ou o que restou delas – com medo de novos desabamentos

Haq ressaltou ainda que caminhões carregados de alimentos estão a caminho de áreas afetadas nas imediações do vale de Katmandu, e a expectativa é de que a distribuição comece já nesta terça-feira. De acordo com o porta-voz, estima-se que oito milhões de pessoas tenham sido afetadas pela catástrofe e mais de 1,4 milhão precisam receber alimentos, incluindo 750 mil que viviam perto do epicentro do terremoto em casas frágeis.

Os Estados Unidos aumentaram para10 milhões de dólares a ajuda financeira para a população nepalesa. Dois aviões dos EUA trazendo equipes de busca e resgate, além de suprimentos, deverão pousar no Nepal nas próximas horas.

O ministro do Exterior do Japão, Fumiu Kishida, confirmou que seu país contribuirá com 8 milhões de dólares de ajuda humanitária, e outros 210 mil dólares em suprimentos. O Reino Unido prometeu 7,5 milhões de dólares, enquanto o Canadá disse que vai enviar 4,1 milhões de dólares ao país asiático.

Quatorze dos 28 países da União Europeia também ofereceram equipes e equipamentos para atendimentos de emergência.

A vizinha Índia, por exemplo, que também contabiliza mortos na tragédia, enviou helicópteros, suprimentos hospitalares e pessoal da Força Nacional de Resposta a Desastres. A China mandou uma equipe de 60 integrantes que trabalha com emergências. O Exército paquistanês manou quatro aeronaves com um hospital de campanha com 30 leitos, equipes de busca e resgate e artigos emergenciais.

População deixa Katmandu

Muitas pessoas tentavam deixar Katmandu na manhã desta segunda-feira, temendo que novos tremores nas próximas horas pudessem piorar ainda mais a situação. Estradas de saída da capital estavam cheias de pessoas, algumas com crianças nos braços, tentando subir em ônibus ou pegar uma carona em carros e caminhões que abandonavam a cidade.

Longas filas se formaram no Aeroporto Internacional de Tribhuvan, com turistas e moradores tentando desesperadamente conseguir lugar num avião. Uma indiana declarou à agência de notícias Reuters que venderia todo o ouro que tinha para conseguir uma passagem, mas não havia nada disponível.

MSB/dpa/rtr/ap

Leia mais