1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Após suspensão, Beckenbauer promete colaborar com investigação da Fifa

Ídolo do futebol alemão afirma que responderá por escrito questões do comitê de ética da Fifa sobre suspeitas de corrupção na escolha das sedes dos Mundiais de 2018 e 2022.

Após ter sido suspenso provisoriamente por três meses pela Fifa, o alemão Franz Beckenbauer afirmou que responderá até dia 27 de junho, por escrito, e em alemão, as perguntas da comissão de ética da entidade sobre as polêmicas escolhas de Rússia e Catar como sedes, respectivamente, dos Mundiais de 2018 e 2022. A decisão foi comunicada neste domingo (15/06) pela MHM, empresa que agencia o ex-jogador e ex-técnico da seleção alemã, de 68 anos.

"Deste modo, entendemos que não existe mais suspeita de uma possível violação do código de ética da Fifa. Por isso, acreditamos que a sanção provisória contra ele será imediatamente suspensa", declarou a MHM, acrescentando que "em momento algum, Beckenbauer descartou responder às perguntas".

Mesmo assim, não é certo que a penalidade contra o "Kaiser" será suspensa. "Este
assunto é de alçada da câmara contenciosa do comitê de ética da Fifa", afirmou a porta-voz da entidade, Delia Fischer, no Rio de Janeiro, sublinhando que o grêmio tem liberdade para decidir.

A Fifa havia suspenso o ex-jogador por 90 dias de todas as atividades ligadas ao futebol, argumentando que ele se negou a prestar informações sobre a eleição do Catar para sediar a Copa de 2022. O capitão da seleção alemã campeã da Copa de 1974 e técnico dos campeões da Copa de 1990 era, na ocasião da escolha, membro do comitê executivo da Fifa, mas nunca revelou em quem votou, explicando que o voto é secreto. Há denúncias de que a escolha foi realizada sob influência de suborno.

"Inglês jurídico"

O comitê ético da Fifa, que investiga o escândalo, afirmou ter enviado diversas perguntas a Beckenbauer, mas o alemão não as respondeu. Ele justificou seu silêncio dizendo que não havia entendido as questões, por estarem em inglês jurídico, e disse que havia pedido à Fifa o envio de um questionário em alemão. Além disso, argumentou que não achava que tinha obrigação de responder às questões, por não ser mais membro do comitê executivo da entidade.

WM Baustelle Katar

Construção de estádio no Catar: escolha do país para sediar Copa é cercada de suspeitas

Após saber da punição imposta pela Fifa e comentar de maneira sarcástica que pensou que a notícia fosse uma "brincadeira de primeiro de abril", ele se conscientizou das consequências da sanção a médio prazo.

"Franz Beckenbauer não pode participar de quaisquer atividades de futebol. Isto inclui outras coisas, como um convite para assistir a uma partida de futebol ou uma visita privada a um jogo", informou Alan Sullivan, vice-chefe do comitê de ética da Fifa.

Reportagem publicada no início de junho pelo jornal britânico Sunday Times acusou o milionário do Catar e ex-executivo do setor de futebol Mohammed Bin Hammam de pagar 5 milhões de dólares de suborno a várias pessoas para que seu país fosse escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2022. O diário também citou o nome de Beckenbauer em conexão com as acusações.

MD/afp/dpa

Leia mais