1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Após nova cirurgia, Schumacher tem leve melhora

Ex-piloto é submetido a operação para eliminar hematoma do cérebro. Médicos dizem que procedimento foi bem-sucedido, mas deixam claro que ele ainda não está fora de perigo.

A equipe médica do Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, na França, informou nesta terça-feira (31/12) que Michael Schumacher passou por uma nova cirurgia no cérebro e apresentou uma leve melhora. O alemão continua em coma induzido.

A cirurgia durou cerca de duas horas e foi realizada na noite de segunda-feira. O objetivo foi eliminar um hematoma do cérebro do ex-piloto e reduzir o nível de pressão intracraniana, uma das grandes preocupações dos médicos por conta do risco de lesões irreversíveis. O resultado foi bem-sucedido.

"Decidimos eliminar um hematoma. O nível de pressão intracraniana melhorou. Mas os exames mostram que existem outras lesões", disse o cirurgião Emmanuel Gay, um dos médicos do hospital de Grenoble, em entrevista coletiva. "Não se pode afirmar que ele está fora de perigo, pois as coisas podem evoluir muito rapidamente, mas seu estado geral está melhor do que na segunda-feira."

Apesar da leve melhora, a equipe médica não quis fazer maiores previsões e ressaltou que ainda há um "caminho a percorrer". "As próximas horas são cruciais. Ganhamos um pouco de tempo com sua evolução", afirmou Jean-François Payen, outro médico da equipe que cuida de Schumacher.

Frankreich Grenoble Klinik CHU Michael Schumacher

Fãs deixam bandeira da Ferrari diante de hospital onde Schumacher está internado

O heptacampeão mundial de Fórmula 1 sofreu um acidente no final da manhã de domingo, quando esquiava na localidade de Méribel, nos Alpes franceses. Ele estava numa área fora da pista, juntamente com o filho de 14 anos.

Embora usasse capacete, o ex-piloto sofreu uma grave lesão cerebral depois de bater a cabeça contra uma rocha. Quando os serviços de emergência chegaram, ele ainda estava consciente. Mas sua condição se deteriorou rapidamente.

O alemão foi inicialmente levado para um hospital em Albertville-Moutiers. De lá, foi transferido de helicóptero, uma hora depois, para o Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, onde foi submetido a uma cirurgia de emergência para deter uma hemorragia cerebral.

O alemão completará 45 anos na sexta-feira (03/01). Ele é o piloto com mais títulos mundiais na história da Fórmula 1 – foram sete entre os anos de 1994 e 2004 – e coleciona 91 vitórias em provas da categoria.

RPR/dpa/rtr

Leia mais