Anotações de prisioneiros de Auschwitz são encontradas 65 anos depois | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 28.04.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Anotações de prisioneiros de Auschwitz são encontradas 65 anos depois

Sete prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz-Birkenau deixaram anotações escondidas dentro de uma garrafa que acaba de ser encontrada, 65 anos mais tarde.

default

Crianças prisioneiras de Auschwitz durante libertação em 1945

Num prédio em obras que pertence ao complexo onde funcionava o campo de concentração nazista de Auschwitz-Birkenau, na Polônia, foi encontrada uma garrafa, dentro da qual havia anotações escritas por prisioneiros no ano de 1944. Segundo Jerzy Mensfelt, funcionário do Memorial existente no local, o achado foi feito durante a reforma do porão do edifício.

O documento foi assinado por sete prisioneiros, dos quais seis poloneses e um francês de Lyon, e guardado dentro de uma garrafa escondida na parede do prédio. Do papel consta a data de 9 de setembro de 1944, escrita a lápis, junto ao nome dos prisioneiros, seus números no campo de concentração e locais de origem.

Rastros para a posteridade

O manuscrito foi encontrado no dia 20 de abril último. Pelo menos dois desses jovens entre 18 e 20 anos de idade sobreviveram ao Holocausto, embora seu destino ainda seja desconhecido, afirma Mensfelt. "Eram jovens tentando deixar algum rastro de sua existência", disse ele.

Somente no campo de concentração e de extermínio Auschwitz-Birkenau os nazistas assassinaram aproximadamente 1,5 milhão de judeus entre os anos de 1940 e 1945, além de milhares de vítimas das etnias sinto e rom. O dia da libertação de Auschwitz pelo Exército Vermelho – 27 de janeiro de 1945 – foi declarado pelas Nações Unidas Dia Internacional em Memória do Holocausto.

SV/ap/afp

Revisão: Simone Lopes

Leia mais