1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Annan afirma ter recebido garantias de que a Síria vai respeitar cessar-fogo

Enviado especial das Nações Unidas diz esperar que a situação no país melhore a partir desta quinta-feira. Violência contra opositores continua.

O enviado das Nações Unidas e da Liga Árabe, Kofi Annan, declarou nesta quarta-feira (11/04) que o governo sírio deu a ele garantias de que respeitará o cessar-fogo com as forças rebeldes, faltando menos de 24 horas para o fim do prazo previsto no plano de paz de Annan.

"Recebi garantias do governo sírio de que eles respeitarão o cessar-fogo. Se todos o respeitarem, penso que a partir das 6h em Damasco devemos ter uma significativa melhora da situação no país e a possibilidade de ver progressos", declarou Annan em Teerã, durante uma entrevista à imprensa.

Nesta quarta-feira, as forças sírias mantêm uma ofensiva contra os opositores do presidente Bashar al Assad, ignorando um plano de paz internacional apresentado por Annan. O plano apontava esta terça-feira como data limite para a retirada de artilharia pesada das ruas, de forma a permitir o fim total da violência no prazo de 48 horas, ou seja, até 12 de abril às 6h, horário local.

Na entrevista, Annan disse que é importante que os governos da região ajudem a resolver a crise, acrescentando que o Irã poderia ser parte da solução. O governo do Irã declarou apoio ao plano de Annan, desde que ele não implique a saída de Assad do poder.

Ao lado de Annan, o ministro iraniano do Exterior, Ali Akbar Salehi, disse que se deve dar a oportunidade ao governo sírio para que faça mudanças sob a liderança de Assad. O Irã é um dos principais aliados da Síria.

Grupos opositores sírios disseram que mais de 800 pessoas morreram desde que Assad anunciou ter aceitado as propostas de paz de Annan, em 27 de março, incluindo 38 que morreram nesta terça-feira.

AS/rtr/lusa
Revisão: Mariana Santos

Leia mais